O cartão do PCP simboliza o compromisso com a luta do Partido
Novo cartão de membro do Partido para um renovado compromisso militante

ORGANIZAÇÃO A entrega do novo cartão de membro do Partido a todos os militantes é, em 2018, um dos elementos marcantes da acção geral de reforço do Partido. Com inúmeras potencialidades que importa aproveitar.

Image 24593

Não há comunista que não sinta um imenso orgulho no seu cartão de membro do PCP. Ele é, acima de tudo, o símbolo material do compromisso revolucionário assumido por cada um dos militantes comunistas com o seu Partido, detentor de um património ímpar de acção e luta, nas mais variadas – e tantas vezes difíceis – condições, pela defesa intransigente e permanente dos trabalhadores, do povo e do País, pela democracia, a liberdade, a igualdade, a justiça social, a paz.

O PCP tem como objectivos supremos a superação revolucionária do capitalismo e a construção, em Portugal, de uma sociedade sem classes, liberta de toda e qualquer forma de exploração e opressão, o socialismo e o comunismo. Conta com determinação de sobra para travar as batalhas intermédias necessárias à concretização desses objectivos. Neste exaltante combate quotidiano, o Partido conta fundamentalmente com os seus próprios meios e desde logo com os seus militantes.

A emissão, este ano, de um novo cartão de membro do Partido Comunista Português constitui uma ocasião para todos e cada um dos militantes renovarem esse compromisso, elevando a sua participação e envolvimento na acção e intervenção quotidiana do seu Partido. Ao fazê-lo estarão a alargar as possibilidades de reforço da sua organização, de multiplicação da sua intervenção e de alargamento da sua influência. Que melhor forma há de honrar a condição de militante comunista?

Sendo a elevação da militância um desafio que está colocado a cada um dos membros do Partido, as organizações partidárias e respectivos organismos de direcção têm, na sua concretização, um importante papel. A entrega do novo cartão, e a grande acção de contacto com todos os membros do Partido que ela propicia, é um importante momento para reforçar a ligação e integração dos militantes na actividade do PCP. Por isso, ela deve ser planificada e organizada.

Reforçar a organização

A exigente situação nacional e internacional, marcada por sérios riscos de retrocessos e reais potencialidades de avanço, coloca ao PCP a necessidade absoluta do seu reforço a todos os níveis. Em Janeiro deste ano o Comité Central aprovou uma resolução específica sobre reforço do Partido, que desenvolve as orientações definidas a este respeito no XX Congresso e aponta as medidas essenciais a levar por diante.

Nela destaca-se, desde logo, a importância de tornar o PCP «mais forte e mais influente para as batalhas políticas actuais e para o futuro». Esta é «uma exigência que se coloca aos comunistas e é também uma necessidade para os trabalhadores e o povo português, para afirmar a política alternativa patriótica e de esquerda, a democracia avançada, os valores de Abril no futuro de Portugal, o socialismo e o comunismo, para a luta internacionalista de emancipação dos trabalhadores e dos povos».

A emissão e entrega do novo cartão, que compõem o ponto 2 da resolução, têm impactos em praticamente todos os restantes nove itens, relativos a outros tantos eixos de reforço do Partido, como por exemplo: direcção, quadros e formação ideológica; recrutamento e integração de novos militantes; organização e intervenção nas empresas e locais de trabalho; organizações locais; trabalho com camadas e sectores específicos; propaganda e imprensa; fundos e património.

Elevar a militância

O que está colocado às organizações partidárias é a entrega em mão do cartão a cada um dos membros do Partido, o que só por si já constituiria uma tarefa gigantesca. Porém, não se trata apenas de entregar o cartão, mas de aproveitar esse momento para contactar com todos os militantes do Partido, actualizando os seus dados (morada, contactos, local de trabalho…), ouvindo sugestões e opiniões e recolhendo disponibilidades e vontades.

De cada um destes contactos deverá sair um militante comunista mais informado, mobilizado e integrado na organização e acção diária do Partido: «a cada militante uma tarefa» é, mais do que um lema, um objectivo. A cada um dos membros do Partido deve ser proposta a ou as responsabilidades e tarefas regulares necessárias ao trabalho partidário em cada organização e indicar os moldes da sua participação em organismos e reuniões.

Os contactos para entrega do cartão devem servir também para resolver assuntos relativos com a quotização (tendo um por cento do rendimento mensal como referência) e a aquisição da imprensa do Partido.
 

«O mais exaltante motivo de vida» 

«A actividade militante (ou militância) é a atitude característica do comunista na sociedade e na vida. É simultaneamente uma atitude política e uma atitude moral. (...)

A maior alegria do militante comunista resulta do êxito alcançado, não para benefício próprio mas para benefício do povo. (…)

A militância comunista enriquece a vida e o ser humano. É uma forma de trabalho que por si própria compensa quem a exerce. Cria, na participação colectiva numa causa comum, relações humanas caracterizadas pela isenção pessoal. Proporciona a harmonia entre o pensar e o agir — sólido fundamento da tranquilidade de consciência.

Não ter uma actividade militante seria mais duro para um comunista do que quaisquer duras circunstâncias e provas exigidas pela militância. O comunista é militante porque sem uma actividade militante, sem o seu Partido, se lhe tornaria difícil viver.

Para o Partido, essa militância é a fonte de energia actuante. Para o comunista, que tem no Partido a força dirigente aglutinadora e inspiradora, a militância é, entre todos os motivos, o mais exaltante motivo de vida.»

in Álvaro Cunhal, O Partido com Paredes de Vidro

Dos Estatutos

«Pode ser membro do Partido Comunista Português todo aquele que aceite o Programa e os Estatutos, sendo seus deveres fundamentais a militância numa das suas organizações e o pagamento da sua quotização.»

in Estatutos do Partido Comunista Português, art.º 9




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: