M5 Estrelas e direita repartem presidências no parlamento

O Movimento 5 Estrelas (M5S) e a coligação de direita dividiram entre si as presidências da Câmara dos Deputados e do Senado do parlamento italiano, na sequência de um acordo entre as duas formações.

O deputado do M5S Roberto Fico, de 43 anos, foi eleito, dia 24, presidente da câmara baixa, com 422 votos, num total de 620. Em troca, os representantes do movimento populista elegeram Elisabetta Alberti Casellati, deputada da Força Itália e antiga secretária de Estado nos governos de Silvio Berlusconi, para o cargo de presidente do Senado (240 votos a favor num total de 319).

Entretanto, o primeiro-ministro Paolo Gentiloni apresentou oficialmente a demissão do seu governo, o qual continuará em funções até à formação de um novo executivo.

O acordo para a eleição das presidências das duas câmaras do parlamento é visto como o prelúdio de um futuro entendimento entre populistas e os partidos de direita com vista à constituição de um governo.

Ambas as formações reclamam o direito de governar o país. Os partidos de direita, dominados pela Liga de Matteo Salvini, recolheram 37 por cento dos votos. Em contrapartida, o M5S, liderado por Luigi Di Maio, foi o partido mais votado com 32 por cento.

Enfraquecido eleitoralmente, o Partido Democrático, até agora no poder, recusa-se a servir de «muleta» a qualquer das partes.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: