O debate decorreu à margem da 37.ª Sessão do CDH da ONU
PCP ao lado do PC e do povo da Ucrânia

ONU Os direitos humanos na Ucrânia estiveram em foco numa iniciativa em Genebra na qual o PCP participou a convite do Partido Comunista daquele país.

Image 24686

O debate organizado pela Associação Internacional de Juristas Democratas decorreu à margem da 37.ª Sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas (CDHONU), realizada entre 26 de Fevereiro e o passado dia 23 de Março.

Uma detalhada descrição da situação na Ucrânia desde o golpe de Estado de Fevereiro de 2014 foi apresentada por Pyotr Symonenko, secretário-geral do Partido Comunista da Ucrânia (PCU), que deu como exemplos da agressão a direitos e liberdades do povo ucraniano a acção de organizações nazi-fascistas com o apoio governamental, a imposição da guerra contra a população no Leste do território, as perseguições e agressões a membros do PCU e outros democratas e antifascistas, ou a tentativa de ilegalização do partido, que todavia prossegue nos tribunais.

João Pimenta Lopes, deputado do PCP no Parlamento Europeu, reafirmou, por seu lado, a solidariedade dos comunistas portugueses para com a luta do PCU, dos democratas e antifascistas ucranianos. Sublinhou, ainda, a ingerência e papel da União Europeia nos desenvolvimentos que levariam ao golpe de Estado na Ucrânia, bem como os seus objectivos políticos, económicos e geoestratégicos de cerco e confrontação com a Federação Russa.

Na 37.ª Sessão do CDHONU foi discutido um relatório sobre a situação dos direitos humanos na Ucrânia, tendo vários países que integram a UE intervido para tentar escamotear as suas criminosas responsabilidades pela situação no país.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: