Vítimas dos incêndios exigem soluções do Governo

O Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões (MAAVIM) está a promover uma petição para que todos os lesados dos incêndios tenham acesso, sem burocracias, aos apoios aprovados em Assembleia da República (AR), pela portaria 347/2017.

«Contamos já com mil assinaturas, mas queremos quatro mil para levarmos o assunto à AR», afirma o movimento, em comunicado enviado à Lusa no dia 24, onde se reclama, entre outras medidas, que o sistema de apoio dado após os incêndios de Pedrógão Grande seja replicado na região Centro. O MAAVIM vai também avançar com um processo conjunto contra o Estado português, pedindo por isso a todos os lesados pelos fogos que peçam junto das autoridades o «estatuto de vítima».

Medidas insuficientes
No dia 20, em comunicado, os eleitos do PCP e do PEV nos órgãos autárquicos do concelho de Tábua defenderam a criação pelo Governo de parques de recepção e comercialização de madeiras queimadas para assegurar o seu escoamento controlado e a limpeza dos terrenos. A CDU considera que as medidas tomadas pelo Executivo PS para apoiar os agricultores e produtores florestais lesados pelos fogos de 15 e 16 de Outubro de 2017 são «manifestamente insuficientes».





 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: