Sem água está tudo comprometido
PCP exige a construção da Barragem do Pisão

ÁGUA A Barragem do Pisão, projecto hidroagrícola reivindicado há dezenas de anos, deve ser ser incluída na proposta de Orçamento do Estado para 2019, defende o PCP. É tempo de o Governo tornar este projecto uma realidade.

Image 24690

Na Assembleia da República foi aprovada em 2016, por unanimidade, uma Resolução – apresentada pelo PCP – que recomenda a inclusão do Empreendimento de Aproveitamento Hidráulico de Fins Múltiplos do Crato (Barragem do Pisão) nas prioridades de Investimento em Regadio.

«Isto pode ser tudo muito bonito, podemos ter as melhores pessoas do mundo, podemos ter os maiores recursos endógenos e o maior potencial», mas «sem água está tudo comprometido», afirmou, à Lusa, no dia 21, Gonçalo Lagem, presidente da Câmara Municipal de Monforte, durante uma acção de rua, promovida pelo PCP, intitulada «A água é património de todos e de todos deve continuar» (ver pág 14).

Segundo o autarca, a Barragem do Pisão pode ser também a «chave» para dar resposta aos longos períodos de seca que afectam o Alto Alentejo. Neste sentido, «já era tempo» de o Governo tornar o projecto uma «realidade».

O último estudo desenvolvido para a construção da barragem, em 2013, segundo a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, previa que a albufeira abrangesse uma área de 3200 hectares, com as componentes de abastecimento público de água e de regadio.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: