- Edição Nº2313  -  29-3-2018

Crianças plantam árvores na Festa com raízes na sociedade portuguesa

AMBIENTE Mais de 600 crianças de quatro escolas da freguesia de Amora, concelho do Seixal, plantaram, no dia 21 de Março, dezenas de árvores no terreno onde acontece a Festa do Avante!.

Image 24673

No Dia Mundial da Árvore e da Floresta e segundo da Primavera, o espaço voltou a encher-se de alegria, contagiante, com a chegada dos alunos do pré-escolar e do primeiro ciclo do Ensino Básico, das escolas Infante D. Augusto, Quinta da Medideira, Quinta das Inglesinhas e Quinta da Princesa.

Devidamente acompanhados por professores e assistentes operacionais, mas também por monitores de «Os Pioneiros de Portugal», concentraram-se, primeiro, junto ao Espaço Criança, equipado com um posto de saúde e sanitários portáteis. Presentes estiveram também paisagistas e técnicos da Câmara Municipal do Seixal, bem como eleitos na Freguesia de Amora.

Mãos à obra

Depois, as turmas das quatro escolas foram divididas pelos sete hectares da Quinta do Cabo, que acrescentou um terço ao terreno que existia e criou melhores condições para a Festa do Avante! e para os seus visitantes.

Para muitos, esta foi a primeira vez que plantaram uma árvore. Auxiliados por «camaradas» e amigos daquela que é a maior iniciativa política e cultural de Portugal, as crianças, entusiasmadas, meteram «mãos à obra» e depositaram o fertilizante, acrescentaram terra, colocaram o «tutor» e a cinta (que segura o tronco da árvore), fizeram a caldeira e, por último, regaram.

Ao Avante!, Rosa Lourenço, coordenadora da EB1 Quinta da Medideira, valorizou o convite da direcção da Festa do Avante! às escolas da freguesia de Amora, que foi bem acolhido tanto pelas professoras como pelos alunos. «Os miúdos gostam muito de actividades ao ar livre» e «estarem aqui, a plantar árvores, vai torná-los pessoas mais responsáveis e uns cidadãos mais atentos à natureza e ao meio ambiente», afirmou.

Respeitar a natureza

As novas árvores – pimenteiras, amendoeiras, carvalhos, alfarrobeiras, árvores de judas, pinheiros-manso, carvalhos e freixos comum – completaram os alinhamentos já existentes (entre a porta da Medideira e onde se situava o Pavilhão Central) e criaram mais nichos arbóreos (junto ao Auditório 1.º de Maio e ao longo dos caminhos).

«Aqui vão crescer árvores que permitirão dar sombra e embelezar o espaço», explicou um dos colaboradores, chamando a atenção para a existência de uma ficha com as especificações da espécie plantada: família, nome (também em latim) e origem.

No final, a todos foi distribuído um lanche – composto por uma sandes, sumo e peça de fruta – e uma pequena lembrança da Festa.

O momento foi ainda abrilhantado com os ritmos do «Agente Costa» e com muitas brincadeiras nos equipamentos de diversão, inclusivos e adaptados às crianças com necessidades especiais.

Dali, os «homens» e «mulheres» de amanhã despediram-se com um até à próxima, que poderá ser muito breve. Também assim as raízes do Partido crescem e se tornaram mais fortes.



Manuel Pinto Jorge - fotos