Instalar mais uma estação de medição de qualidade do ar
Seixal exige acções de requalificação ambiental

POLUIÇÃO A convite da Câmara do Seixal, o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, esteve, dia 28 de Março, em vários locais identificados com passivos ambientais e que necessitam de medidas de recuperação.

Acompanharam a visita o presidente da autarquia, Joaquim Santos, o vereador do pelouro do Ambiente, Serviços Urbanos, Energia e Espaço Público, Joaquim Tavares, e técnicos da autarquia, da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), da Agência para a Competitividade e Inovação (IAPMEI) e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR – LVT).

O périplo iniciou-se na área envolvente da Siderurgia Nacional (SN) onde se constatou a necessidade urgente de descontaminação dos solos e de resolução dos problemas de qualidade do ar e ruído provenientes da actividade industrial desta empresa.

Joaquim Santos referiu que a CCDR-LVT vai «avaliar a possibilidade de instalar mais uma estação de medição de qualidade do ar» e «informar a população para dar conta do que foi feito e do que há a fazer para melhorar esta situação».

Por seu lado, Carlos Martins afirmou que com a instalação desta nova estação «podemos tranquilizar aqueles que vivem nas imediações da SN».

Fundos europeus
Foram ainda visitados antigos areeiros onde durante muitos anos foram depositados hidrocarbonetos, terrenos contaminados da antiga SPEL – Sociedade Portuguesa de Explosivos, na freguesia de Corroios, e ainda o Poço do Talaminho, na freguesia de Amora.

Relativamente a estes locais «foi-nos transmitido que existe uma possibilidade de financiamento por fundos europeus para desenvolver estudos que depois possam originar acções de recuperação destes passivos», adiantou Joaquim Santos.

Em forma de balanço, Carlos Martins acentuou que «estamos muito interessados na resolução dos problemas ambientais» e «muito satisfeitos com este trabalho conjunto com o município do Seixal onde as relações têm sido muito positivas, tendo como objectivo ultrapassar os problemas ambientais existentes».

Joaquim Santos sublinhou por sua vez que «foi muito importante a visita do secretário do Estado, bem como de responsáveis da APA e da CCDR – LVT, porque assim tiveram oportunidade de constatar os problemas existentes e definir uma estratégia para a resolução dos mesmos».

«Os Contaminados» apresentam queixa na UE

O movimento de cidadãos «Os Contaminados», criado no concelho do Seixal, apresentou uma queixa na União Europeia (UE) a denunciar problemas ambientais relacionados com a SN e a apelar à intervenção internacional para a sua resolução. Na petição, o movimento explica que «são inúmeras as queixas apresentadas pelos habitantes da Aldeia de Paio Pires sobre os efeitos nefastos da laboração da SN».

O movimento aguarda agora de Bruxelas uma decisão sobre se este é assunto para análise interna do Estado (Portugal) ou da UE.

A Direcção-geral da Saúde (DGS) garante que está a ser feita uma avaliação de risco na zona e adianta que tomará medidas para que a população seja devidamente esclarecida.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: