“A Rússia prometeu destruir todos e quaisquer mísseis disparados contra a Síria. Prepara-te Rússia, porque eles vão começar a chegar, bons, novos e inteligentes!.”

(Donald Trump,
Twitter, 11.4.18)

“O estado actual do mundo deixa-nos preocupados, está a tornar-se cada vez mais caótico. No entanto, acreditamos que o bom senso acabará por prevalecer e que as relações internacionais entrarão num caminho construtivo.”

(Vladimir Putin,
Lusa, 11.4.18)

“No Parlamento, o ministro da Saúde acha que somos todos Centeno e o ministro das Finanças acha que somos todos Adalberto.”

(Nuno Melo,
Jornal de Notícias, 12.4.18)

“A agressão tripartida contra a Síria foi acompanhada por uma campanha de falácias e mentiras no Conselho de Segurança [da ONU] por parte dos mesmos países agressores contra a Síria e a Rússia.”

(Bashar Al-Assad,
Lusa, 14.4.18)

“A missão de investigação [da Organização para a Proibição de Armas Químicas] chegou ontem [sábado] a Damasco e espera-se que vá hoje [domingo] para Douma para começar o seu trabalho.”

(Ayman Soussane,
Lusa, 15.4.18)

“Queriam saber o que se passa, certo? Passa-se um ataque contra o povo sírio por um grupo de nações com um terrível cadastro em intervenções militares.”

(Majd Fahd,
Expresso, 15.4.18)

“Há dez dias, o Presidente Trump dizia que os Estados Unidos admitiam a hipótese de se descomprometerem com a Síria, mas convencemo-lo que era necessário permanecer.”

(Emmanuel Macron,
RTP, 16.4.18)