Aconteu
Cantora Ivone Lara morre aos 97 anos


Custo da mão-de-obra abaixo da média europeia

O custo horário da mão-de-obra em Portugal subiu três por cento entre 2016 e 2017, para os 14,1 euros, mas permanece longe da média europeia, sendo o sexto mais baixo da zona euro.

Segundo os dados publicados, dia 9, pelo gabinete de estatísticas da União Europeia os custos médios horários da mão-de-obra, exceptuando agricultura e administração pública, atingiram os 26,8 euros na UE e os 30,3 euros na zona euro.

Porém, há enormes diferenças entre os estados-membros, variando entre os 4,9 euros na Bulgária e os 42,5 euros na Dinamarca.

Portugal permanece na segunda metade da tabela, apenas à frente de Malta (13,8 euros), Estónia (11,7), República Checa (11,3), Eslováquia (11,1), Croácia (10,6), Polónia (9,4), Hungria (9,1), Letónia (8,1), Lituânia (8,0), Roménia (6,3) e Bulgária (4,9).


Trio conquista ouro em ginástica acrobática

As atletas Beatriz Carneiro, Rita Ferreira e Bruna Gonçalves do Acro Clube da Maia, conquistaram, dia 10, a medalha de ouro na 10.ª competição mundial por grupos de idade de ginástica acrobática, escalão 13-19 anos.

Na competição, que decorreu entre 4 e 15 de Abril em Antuérpia, Bélgica, o trio de atletas portuguesas somou 29 050 pontos e impôs-se às congéneres da Bélgica (segundo lugar) e de Israel (terceiro).

Segundo indicou a Federação Portuguesa de Ginástica (FPG), em comunicado, Portugal conquistou ainda medalhas de bronze nas categorias de par misto (escalão 12-18 anos), com os atletas Tomás Cardoso e Leonor Cartaxo, do Ginásio Clube Português, e de par feminino, com a dupla Mariana Alegre e Leonor Mendes, do AgCC.


Peça de Arthur Miller estreada em Almada

A «Morte de Um Caixeiro Viajante», do dramaturgo norte-americano Arthur Miller (1915-2005), foi estreada, dia 13, no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada.

Com encenação de Carlos Pimenta, a peça, escrita em 1949, mostra um homem que fracassa o «sonho americano» e acaba por suicidar-se, permitindo à sua família receber o montante do seguro e alcançar a estabilidade económica que não foi capaz de lhe garantir em vida. Materializou-se assim a ironia do protagonista, Willy Loman, ao concluir que «um homem vale mais depois de morto do que vivo» (ver argumentos).


Morreu o realizador Milos Forman

O realizador de origem checa, naturalizado norte-americano, faleceu, dia 14, aos 86 anos.

Nascido em 1932, na cidade de Caslav, a Leste de Praga, Forman perdeu os pais nos campos de concentração nazis.

O realizador foi premiado com o Óscar de Melhor Realizador, em 1976, pelo filme «Voando sobre um Ninho de Cucos». Em 1985 voltou a ser galardoado com o Óscar para a melhor realização com a película «Amadeus».



Resumo da Semana
Frases