Deputados do PCP condenam ingerência contra Venezuela

Os deputados do PCP no Parlamento Europeu (PE) condenaram a Resolução do Parlamento Europeu, aprovada dia 3, sobre as eleições na Venezuela marcadas para o próximo dia 20.

O documento foi subscrito por quatro grupos políticos e «imposto de modo intempestivo pela maioria do Parlamento Europeu, em violação do seu Regimento», indicam os deputados em nota de imprensa.

«Esta Resolução integra a estratégia de sistemático desrespeito pela ordem constitucional da República Bolivariana da Venezuela, constituindo mais um passo nas operações de desestabilização, bloqueio económico, financeiro, político e diplomático contra a Venezuela e o seu povo (de que as sanções aplicadas pela UE são parte integrante). Constitui ainda uma inaceitável tentativa de condicionamento da livre expressão do povo venezuelano nas eleições presidenciais de 20 de Maio.»

Os deputados do PCP no PE manifestam igualmente o seu repúdio face «às ameaças de mais sanções, medidas arbitrárias e discriminatórias contra a Venezuela, que violam abertamente os princípios da Carta das Nações Unidas e do direito internacional, bem como as ameaças explícitas de agressão militar por parte dos EUA e de outras potências imperialistas contra este país latino-americano».

Sublinham ao mesmo tempo que «a postura da UE e das suas instituições em relação à Venezuela é contrária aos interesses do povo venezuelano e da comunidade portuguesa residente na Venezuela. Só uma atitude de respeito pela soberania da Venezuela e da sua ordem constitucional contribuirá para assegurar a normalização da situação e a salvaguarda dos interesses da comunidade portuguesa naquele país».

«O povo venezuelano tem o direito a participar nas eleições presidenciais, sem estar sujeito a quaisquer condicionamentos, ameaças ou pressões externas. Neste sentido, a decisão da maioria do Parlamento Europeu de não reconhecer à priori as eleições do próximo dia 20 de Maio, é, para lá de um ataque à democracia, um inqualificável acto de desrespeito pela democracia, pela soberania e pela Constituição da República Bolivariana da Venezuela.»

Os deputados do PCP exigem «o fim da ingerência, manobras e ameaças contra o povo venezuelano» e «reafirmam a sua solidariedade com o povo venezuelano, com o legítimo governo da República Bolivariana da Venezuela e com as forças progressistas e democráticas que lutam em defesa da soberania e da paz, pelo desenvolvimento, a justiça e progresso sociais da Venezuela.»




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: