Breves
Greve na Efacec

Para dia 23, quarta-feira, o SITE Norte convocou greves de duas horas nas empresas do Grupo Efacec, para contestar o despedimento colectivo de 21 trabalhadores das áreas de engenharia e transformadores. A medida foi anunciada a 10 de Maio e no dia seguinte o grupo parlamentar do PCP, lembrando que a concretização carece de intervenção directa do Ministério do Trabalho, questionou o Governo. «Tendo em conta que a EFACEC, regista lucros, está a anunciar contratação de trabalhadores e que até anunciou publicamente que não há despedimentos, que medidas vai, este Ministério, tomar para travar este despedimento colectivo», perguntam os deputados eleitos pelo círculo do Porto, defendendo que o despedimento «pode e deve ser travado».


Conserveira parada

O Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos acusou a South Atlantic de, depois de ter recebido 2,9 milhões de euros de fundos comunitários do Promar, manter praticamente inactiva a fábrica de conservas que comprou em Peniche, onde estão apenas dez trabalhadores contratados com vínculo precário. O problema, como noticiou a agência Lusa, foi colocado pelo sindicato da Fesaht/CGTP-IN em carta enviada dia 9 ao Ministério da Economia.


Greve na Teleperformance

A União dos Sindicatos de Setúbal expressou solidariedade para com a greve de três horas dos trabalhadores do centro de contacto da Teleperformance na capital do distrito, dia 8, por melhores salários, pelo fim dos vínculos precários e do assédio moral.


Travessia do Tejo

Para a realização de plenários de trabalhadores, as ligações fluviais entre as duas margens do Rio Tejo poderão ficar interrompidas hoje e amanhã. Esta quinta-feira o plenário na Transtejo decorre das 14h30 às 17h30; amanhã, na Soflusa, a reunião decorre das 13h55 às 15h55, informaram quatro sindicatos.

 


Assédio na Wondercom

Numa concentração realizada dia 11, sexta-feira, frente às instalações da Wondercom, no Porto, o SITE Norte denunciou que oito trabalhadores desta empresa de telecomunicações estão suspensos, apenas por terem reclamado vestiários e balneários, e foi instaurado um processo judicial contra o sindicato. Um dirigente explicou à agência Lusa que a administração determinou que os trabalhadores deixassem de poder levar para casa as viaturas de trabalho, o que suscitou a necessidade de condições para se equiparem e desequiparem. Miguel Moreira disse que, para o sindicato, os trabalhadores suspensos dia 9 estão a sofrer assédio moral.


Plenário impedido em Sines

A União dos Sindicatos de Setúbal acusou a Câmara Municipal de Sines de conviver mal com a democracia, por ter impedido, no dia 8, a realização de um plenário dos trabalhadores da Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos. Mas a estrutura distrital da CGTP-IN considera que é ainda mais grave a falta de condições de segurança e saúde no trabalho, o não pagamento de trabalho extraordinário, a impossibilidade de gozar dois dias seguidos de descanso, entre outros problemas.


Mais médicos em greve

No dia 10, último dos três dias consecutivos de greve, a adesão global à greve dos médicos foi superior a 85 por cento, «extraordinariamente melhor do que ontem», como foi referido nessa quinta-feira, ao início da tarde, numa conferência de imprensa conjunta das duas estruturas que promoveram a luta, com o apoio declarado da Ordem dos Médicos: a Federação Nacional dos Médicos e o SIM.
Nos blocos operatórios, manteve-se a adesão quase total, que aumentou entre os médicos de família, em todas as unidades, e cresceu «imenso» nas consultas externas dos hospitais, detalhou o presidente da FNAM, João Proença, citado pela agência Lusa.
Como motivo principal da greve, os sindicatos destacaram a defesa do Serviço Nacional de Saúde, reclamando medidas que garantam melhores condições para responder com qualidade às necessidades da população.