Parlamento húngaro inicia legislatura com protestos na rua

O parlamento húngaro, dominado pelo partido conservador húngaro de Viktor Orban, iniciou, dia 8, a nova legislatura, rodeado de milhares de manifestantes que se concentraram junto ao edifício para contestar a maioria de direita saída das urnas.

Viktor Orban começou assim o seu terceiro mandato, num país cada vez mais dividido entre partidários das políticas xenófobas do governo contra os imigrantes, e os opositores que denunciam as sistemáticas derivas antidemocráticas.

Sob vigilância de um forte dispositivo policial, os manifestantes começaram a juntar-se logo pela manhã nas proximidades do parlamento, em Budapeste, apesar de o protesto só estar anunciado para o fim do dia.

Os promotores da acção lançaram o movimento através das redes sociais, sob o lema «Nós somos a maioria», após o partido ultraconservador Fidesz ter renovado a maioria nas eleições legislativas de 8 de Abril.

Com 133 dos 199 deputados, o Fidesz de Orban conta com dois terços da assembleia o que lhe permite proceder a alterações da Constituição, sem necessitar de outros apoios.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: