Breves
ODIVELAS
PCP debate educação pública

O PCP promoveu, no auditório da Escola Secundária Avelar Brotero, em Odivelas, um debate sobre educação que contou com as intervenções de eleitos da CDU em órgãos autárquicos, da deputada Ana Mesquita e de Jorge Humberto, membro do Comité Central e responsável pela organização concelhia. Os docentes, auxiliares de educação, membros de associações de pais e encarregados de educação presentes partilharam problemas existentes nas escolas do concelho e, em geral, no sistema educativo: crescimento significativo, nos últimos anos, da população escolar; carências do parque escolar; (falta de) qualidade das refeições; dificuldades de resposta à integração dos alunos com necessidades educativas especiais e escassez de trabalhadores não docentes, entre outras. No concelho, é urgente construir novas escolas e requalificar as existentes.


BRAGA
Defender a produção regional

Miguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, esteve recentemente no distrito de Braga, onde visitou a empresa Gabor, em Barcelos, e a Feira Agro, em Braga, e participou num encontro com pequenos e médios empresários, realizado no Círculo de Artes e Recreio, em Guimarães. Aos trabalhadores da Gabor reafirmou as exigências de aumento do salário mínimo (que nesta região tem grande impacto) e de redução do horário de trabalho. Na Agro, o deputado defendeu a agricultura familiar e a necessidade de uma nova Política Agrícola Comum, que garanta preços justos à produção e uma mais justa distribuição dos apoios. Na sessão com MPME, sublinhou as propostas do PCP para este sector no domínio fiscal, nos apoios ao investimento ou nos custos de contexto que colocam as MPME portuguesas numa situação desigual face ao exterior.


MARINHA GRANDE
Compromisso é com a população

O PCP entende que é ao PS que compete gerir a Câmara Municipal da Marinha Grande nas condições políticas existentes, acrescentando que «não pretende nem pode, pela natureza do seu projecto e pelo compromisso que assumiu com a população, submeter-se ao programa do PS em nome da alegada “estabilidade”». Numa nota da Comissão Concelhia, do dia 10, o Partido esclarece que as suas opções quanto ao funcionamento do executivo camarário são condicionadas «às opções políticas e às condições existentes para que tais opções possam garantir o único compromisso que o PCP e a CDU assumem, o compromisso com os marinhenses». A almejada «estabilidade», garante, passa no imediato «pelo fim especulação pública sobre a questão da atribuição de pelouros». Esta posição surge após a reunião realizada no dia 7 entre delegações do PCP e do PS, a pedido deste.