“Se o diálogo com a Coreia do Norte for ao ar, o perigo é muito grande.”

(José Duarte de Jesus,
Diário de Notícias, 19.5.18)

“Não sei como é que numa altura em que se vai dialogar no sentido da paz se faz manobras militares à porta.”

(Idem, ibidem)

“Só podemos dar respostas às massas populares com o PCP e com o BE. Não é com o PSD e com o CDS, nunca será.”

(Idem, ibidem)

“A posição central de Mário Soares na divisão da esquerda portuguesa, para mim e para muitos outros, nunca ficou cabalmente esclarecida.”

(José Pereira da Costa
Público, 20.5.18)

“Qual a verdadeira razão táctica do PS de Mário Soares depois do 25 de Abril, já que o PCP não pretendia de modo nenhum nem tinha condições para tomar o poder?”

(Idem, ibidem)

“As propostas do PSD e do CDS [para o problema da habitação] são de uma grande ligeireza. Não é assim que vamos conseguir ultrapassar o problema.”
(Carlos Carreiras,
Sol, 20.5.18)

 “Vamos aplicar uma pressão financeira sem precedentes ao regime iraniano. Os líderes em Teerão não terão dúvidas sobre quão sérios estamos sobre isto.”

Mike Pompeo,
Observador, 21.5.18)

“Seria um grande erro Kim Jong-un pensar que pode brincar com Donald Trump.”

(Mike Pence,
FOX News, 21.5.18)

“[O sistema de rankings]  transformou-se num negócio de empresas que vivem das universidades”

(Carlos Andradas,
Público, 22.5.18)