Greve parou Cofaco

Com índice de adesão muito elevado à greve de 24 horas, na segunda-feira, dia 4, um numeroso grupo de trabalhadores reuniu-se em protesto à entrada da fábrica de conservas da Cofaco em Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel.

Nesta unidade trabalham cerca de 230 pessoas. Mais de 85 por cento são mulheres, com a profissão de manipuladoras de peixe.

A greve foi convocada pelo sindicato Sabces, da Fesaht/CGTP-IN, para exigir a dignificação desta categoria profissional, a progressão na carreira, o fim da desigualdade de género e o respeito pela contratação colectiva.

Como se referia no pré-aviso, a luta visou ainda expressar solidariedade para com os trabalhadores do Grupo Cofaco despedidos na Ilha do Pico e em Peniche (South Atlantic).

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: