Breves
OLIVEIRA DE AZEMÉIS
«Água privada, água mais cara»

Militantes comunistas do concelho de Oliveira de Azeméis estiveram recentemente junto da população de Nogueira do Cravo a dar a conhecer a campanha «Água privada, água mais cara». Num local onde nem toda a gente tem ainda água e saneamento da rede, os preços praticados pela Indaqua sofreram recentemente aumentos inadmissíveis, o que revela as consequências da privatização deste serviço público fundamental.


BRAGA
Desigualdades permanecem na Braval

A Direcção da Organização Regional de Braga do PCP denuncia a persistência de desigualdades entre os trabalhadores da Braval e os restantes funcionários dos municípios de Braga, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Amares, Vila Verde e Terras de Bouro, accionistas únicos daquela empresa. Os salários daqueles trabalhadores estão «consideravelmente abaixo do que os trabalhadores destas autarquias auferem pelo mesmo número de horas trabalhadas num mês», garantem os comunistas, que realçam também as piores condições contratuais praticadas na Braval. O PCP faz sua a reivindicação já expressa pelo STAL às autarquias accionistas da empresa de tratamento de resíduos para que «estabeleçam a igualdade de tratamento e de condições de trabalho em todo o universo dos serviços municipais, respeitando o princípio do tratamento mais favorável ao trabalhador».


PONTE DE LIMA
Câmara não cede espaço para exposição sobre Karl Marx

O município de Ponte de Lima, de maioria CDS-PP, indeferiu o pedido do PCP para cedência de um espaço municipal para acolher a exposição evocativa do segundo centenário do nascimento de Karl Marx, que este ano se assinala. A Comissão Concelhia do Partido, em nota de imprensa, denuncia os «argumentos habilidosos» da autarquia para fundamentar a recusa. Numa primeira justificação, os serviços municipais garantiam não haver disponibilidade nas datas pretendidas para acolher a «importante exposição», acrescentando numa nova mensagem ser mesmo impossível acolher a mostra até final de 2018. Afirmavam ainda estar patente na biblioteca municipal um «destaque com dois painéis intitulados “Karl Marx: o essencial do legado: 200 anos depois”» desde o dia 2 de Maio até 31 de Julho. Para «espanto» e «indignação» dos comunistas, na visita por estes realizada ao referido equipamento verificaram que «tais painéis não existem, por a biblioteca não possuir, conforme informação obtida, nenhum material para o efeito», apesar de estar anunciado na Agenda Cultural de Ponte de Lima.