Militares condenados pela morte de Victor Jara.”

(Título, Público, 5.7.18)

 

Do meu ponto de vista, estas medidas [do Governo] não vão diminuir a precariedade. Antes existe o risco de a aumentar.”

(Maria do Rosário Palma Ramalho, Negócios, 5.7.18)

 

Reforma dos portugueses fica 60% abaixo do que precisam.”

(Título, Negócios, 5.7.18)

 

Um dia, Porfirio Díaz, um longínquo antecessor de Obrador no cargo presidencial, caracterizou assim a tragédia do seu país: ‘Pobre México! Tan lejos de Diós y tan cerca de los Estados Unidos’. E nem ele suspeitava que iria surgir um Trump...”

(Francisco Seixas da Costa, JN, 6.7.18)

 

Não há nada que justifique que na ciência todas as pessoas sejam contratadas como o estatuto de bolseiro.”

(Sandra Pereira, Expresso, 7.7.18)

 

A pobreza é transmitida às gerações seguintes, os níveis de stresse aumentam e o ambiente social degrada-se.”

(José Pereirinha, Expresso, 7.7.18)

 

A aceleração com que as forças especulativas tomaram posições dentro das cidades portuguesas exige uma resposta urgente e robusta.”

(Tiago Mota Saraiva, i, 9.7.18)

 

[A guerra colonial] Representa um momento de violência colonial, não apenas daqueles 13 anos de guerra, mas de toda a história portuguesa imperial, marcada pela violência da escravatura, da opressão colonial.”

(Bruno Sena Martins, Público, 9.7.18)