Conflito de interesses?

Um terço dos deputados do Parlamento Europeu auferiu rendimentos fora da sua actividade remunerada como eleitos, segundo revela um estudo da organização «Transparency International», divulgado dia 10, alertando para situações de eventual «conflito de interesses».

A lista dos 30 deputados com maiores rendimentos extra é encabeçada pelo italiano Renato Soru, do Partido Democrático, que auferiu desde o início do mandato até ao presente mês de Julho mais de 1,5 milhões de euros.

Outros nomes conhecidos constam da lista, caso do antigo primeiro-ministro belga, Guy Verhofstadt, ou do britânico Nigel Farage, antigo líder do UKIP. Não falta também a presença de um português: trata-se de Paulo Rangel (PSD), que auferiu rendimentos entre 280 mil euros e 700 mil euros como advogado e comentador.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: