Breves
Acordo põe termo a greve no sector petrolífero norueguês

Sindicatos e patrões do sector petrolífero da Noruega chegaram a acordo, dia 19, sobre a revalorização dos salários e pensões, após oito dias de greve que obrigou o gigante Royal Dutch Shell a suspender a produção no campo de Knarr, no Mar do Norte.

A greve teve início no dia 10, envolvendo 670 trabalhadores de nove plataformas e navios. Face à intransigência patronal o sindicato norueguês da energia, Safe, alargou o protesto, no início da semana passada, a mais 900 trabalhadores.

Finalmente, graças à mediação do governo, preocupado com as consequências de uma greve generalizada no sector, foi alcançado um acordo que o sindicato Safe considerou como uma vitória dos trabalhadores.


Salvini processa jornalista antimáfia

O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, líder da Liga (extrema-direita) anunciou, dia 20, ter apresentado queixa por difamação contra o escritor e jornalista antimáfia Roberto Saviano.

Já antes, o ministro tinha ameaçado suspender a protecção policial de que beneficia o escritor, que se tornou alvo da máfia napolitana, no seguimento da publicação do livro «Gomorra», em 2006.

Em resposta ao governante, Roberto Saviano escreveu numa rede social: «O ministro da “Má Vida” [uma das designações da máfia] decidiu apresentar queixa (…). Não vou parar perante um poder que tem medo das vozes críticas. No tribunal, Salvini será intimado a dizer a verdade, uma experiência nova para ele».

O escritor tem-se insurgido contra a política migratória de Salvini, que proibiu por várias vezes o desembarque em Itália de navios com migrantes a bordo. Numa mensagem divulgada dia 17, Saviano indignou-se com a descoberta dos corpos de uma mulher e de uma criança, mortos no mar Mediterrâneo: «Que prazer lhe dá ver morrer crianças inocentes no mar? Matteo Salvini, ministro da Má Vida, o ódio que tem semeado vai derrubá-lo», escreveu sob uma foto dos cadáveres.