CDU quer devolver a Baixa de Coimbra aos munícipes

Em Coimbra, a CDU considera que é «urgente» colocar na ordem do dia a construção e reabilitação da Via Central e reclama a «clarificação» da autarquia sobre o assunto.

No dia 18 – em conferência de imprensa junto à Loja do Cidadão, onde se anunciou a marcação de uma Assembleia Municipal Extraordinária sobre o tema – a Coligação PCP/PEV assegurou que as obras são «essenciais e estruturantes» para o futuro da zona e de toda a Baixa de Coimbra, que «não assiste a uma intervenção a tão larga escala» desde o «falhanço brutal do projecto do Metro Mondego», corresponsável, juntamente com sucessivos executivos camarários, por «dez anos de uma ferida a céu aberto que urge sarar».

Espaço para todos
A CDU defende que a «solução passa por devolver» aquele espaço «para usufruto dos munícipes, com disponibilidade de transportes públicos, espaços amplos para serem frequentados por pessoas de todas as gerações».

Neste sentido, as obras da Via Central e a sua envolvente devem pautar-se pela «promoção de uma política de planeamento que procure localizar famílias e negócios diversos, num espaço público de qualidade e aprazível que possa ser frequentado por todos, capaz de atrair mais pessoas à Baixa de Coimbra e ser um investimento catalisador da reconversão de outras casas e outras ruas, com participação clara da autarquia em todo o processo». Só assim se poderá contrariar «todas as tentativas de elitização deste espaço, de gentrificação ou de pura especulação imobiliária», afirma a Coligação PCP-PEV.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: