PCP contesta encerramento do SAC na Póvoa

Mais de meia centena de utentes da saúde do concelho de Vila Franca de Xira concentraram-se, ao final do dia de segunda-feira, 30, na Póvoa de Santa Iria, para contestarem o encerramento do Serviço de Atendimento Complementar (SAC) no Centro de Saúde daquela localidade.

O protesto foi convocado pela Comissão de Freguesia da Póvoa de Santa Iria do PCP e contou com a presença da deputada do Partido Rita Rato, que ao intervir na iniciativa denunciou a ofensiva contra o Serviço Nacional de Saúde e reiterou o compromisso dos comunistas em tudo fazer para reverter o fecho.

David Costa, eleito na Assembleia de Freguesia pelo PCP, por seu lado, salientou que o encerramento do SAC a partir de 1 de Agosto [ontem], vai obrigar os utentes, muitos dos quais idosos, a deslocarem-se a partir a Alverca. Na prática, só nesta última vai continuar a funcionar o atendimento médico supletivo (a partir das 20h00), cujos dois médicos passam a ter a seu cargo as populações de Alverca, Sobralinho, Vialonga, Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa.

A decisão da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, entidade que garantiu à Lusa que discutiu o fim do SAC com a Junta de Freguesia e com a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, terá como consequência adicional o aumento da pressão sobre as urgências hospitalares, notou ainda David Costa.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: