No ano em que se assinala o II Centenário de Karl Marx existe uma exposição sobre o tema «Capitalismo – a história não termina aqui. Socialismo é o futuro»
Razões fortes para visitar o Pavilhão Central da Festa

ESPAÇO CENTRAL Debruçado este ano sobre a Baía do Seixal, o Pavilhão Central da Festa do Avante! é de visita imprescindível, oferecendo exposições e espectáculos, debates, cinema e uma perspectiva sobre o PCP, ao longo da história e na actualidade.

A vista privilegiada sobre as duas margens do estuário do Tejo e uma construção mais aberta prometem surpreender e fixar muitos daqueles que se deslocarem ao Espaço Central este ano. Mas, sendo ainda mais aprazível, a nova disposição não constitui a única razão para visitar aquele que é justamente considerado o «salão de visitas» da Festa. Ali, ao longo de três dias, estarão patentes duas exposições de notável qualidade e pertinência.

No ano em que se assinala o II Centenário de Karl Marx – que com Friedrich Engels fundou, desenvolveu e consolidou o socialismo científico e o movimento comunista, teoria e prática verdadeiramente revolucionárias que, mais tarde, V. I. Lénine viria a desenvolver considerando novas realidades, e a aplicar no triunfo da Revolução de Outubro e na construção do primeiro Estado proletário vitorioso da história da humanidade –, será possível percorrer uma exposição que, no fundamental, releva a natureza exploradora, opressiva, agressiva e predadora do capitalismo, apresentando provas da necessidade da sua superação revolucionária por uma nova sociedade sem classes, o socialismo e o comunismo, pelos quais se bateram os fundadores do marxismo-leninismo.

A outra mostra remete o visitante para o imaginário alentejano e para a extraordinária capacidade criadora popular. Com efeito, os Bonecos de Santo Aleixo, trazidos à Festa do Avante! pela mão do Cendrev – Centro Dramático de Évora, prometem encantar o público. Além da história e da exposição de figuras, realizar-se-ão pequenos espectáculos, seguidos de interacção com os presentes, bem como visitas guiadas e debates sobre a temática.

Debates ocorrerão igualmente nos vários locais do Pavilhão Central destinados ao efeito, subordinados aos seguintes temas: II centenário de Karl Marx; a crise do capitalismo e a luta pela sua superação; a luta pela política patriótica e de esquerda; a valorização do trabalho e dos trabalhadores; as consequências das privatizações; crianças e pais com direitos; transportes públicos; habitação; valorização das longas carreiras contributivas; o direito à Saúde; o desenvolvimento do País, do seu interior e do mundo rural.

Quando o corpo pedir descanso ou alimento, nada melhor do que dar um salto ao Café da Amizade, o qual, como o nome indica, é ponto seguro de lazer fraterno, à volta de um cocktail preparado por um dos militantes do PCP que fazem do bar a sua profissão.

 

Loja da Festa
Para aqueles que gostam sempre de levar uma recordação, na Loja da Festa podem adquirir diverso material de banca quer do PCP, quer da Festa do Avante! (t-shirts, pins, CD e DVD, sacos, agendas, marcadores de livros, entre outros materiais únicos).

Espaço Imprensa
Não sendo possível conhecer a gloriosa história do PCP sem conhecer a extraordinária história da sua imprensa, o Avante! e o Militante!, no Espaço Central encontra-se uma zona a estes reservada. Nela podemos encontrar uma exposição preparada pelo colectivo redactorial do Órgão Central do Partido, que fala do insubstituível papel que este assume na acção e reforço do PCP, intervindo no combate ideológico, divulgando a sua actividade e propostas, dando a conhecer a luta dos trabalhadores e das populações do nosso País, a luta dos povos pela justiça social, o progresso, a paz e o socialismo.
O visitante poderá ficar ainda a conhecer, pelas mãos de alguns dos seus artífices, como era impresso na clandestinidade o Avante!, bem como ficar a saber pela sua voz o que permitiu ao Avante! resistir 43 anos à repressão fascista, sendo mesmo o único jornal comunista do mundo a ser sempre composto e impresso no interior de um país sob uma feroz ditadura, como era Portugal antes da Revolução de 25 de Abril de 1974.

CineAvante!
Completamente consolidado na Festa do Avante!, o espaço de cinema é de imprescindível visita para os amantes de filmes e documentários. Para os miúdos há uma programação própria que estes já reconhecem e não dispensam. Para os graúdos, entre as fitas a exibir estão «Luz Obscura», de Susana de Sousa Dias (2017), «Colo», de Teresa Villaverde (2017), «A Fábrica de Nada», de Pedro Pinho (2017), «Tarrafal: Dez Pancadas no Carril», de João Paradela (2017), e, evidentemente, «O Jovem Karl Marx», de Raoul Peck (2017).

Adere ao PCP
Tomar partido na luta de classes, passando a militar no Partido que tem como projecto construir uma sociedade radicalmente nova, onde não caiba a exploração do homem pelo homem, ou simplesmente tirar dúvidas sobre tal ou tal questão ou sobre tal ou tal posição ou aspecto da vida do PCP, não raras vezes desmistificando ideias veiculadas pela burguesia e seus órgãos na batalha ideológica, é possível no Pavilhão Central, estando disponíveis para a conversa quadros dirigentes do Partido no espaço Adere ao PCP.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: