O embuste do fim do resgate à Grécia

Foi esta semana anunciado o fim do resgate financeiro à Grécia, com Mário Centena, Ministro das Finanças e Presidente do eurogrupo, inclusivamente, a classificar a decisão como favorável ao trabalhadores e ao povo grego.
Em nota de imprensa o PCP afirma que a «propalada “saída” dos países, seja apontada como “limpa” ou não, é um embuste como a experiência do nosso País mostra». Sabendo o PCP das enormes limitações à soberania feitas pelo FMI e UE, sobretudo as orçamentais, como ficou provado com as respostas dadas aos problemas nacionais.
«Os chamados “Programas de Assistência Financeira”, de facto, verdadeiros pactos de agressão contra Estados e povos, são instrumentos da estratégia de empobrecimento, liquidação de direitos, favorecimento do poder monopolista e de ataque à soberania nacional», lê-se no texto divulgado esta terça-feira, 21, pelo Gabinete de Imprensa.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: