A autarquia atentou contra direitos, liberdades e garantias
CM de Mafra arranca pendões da Festa invocando argumentos falsos e ridículos

ILEGALIDADE O PCP repudia veementemente a atitude do município de Mafra, que mandou retirar do concelho todos os pendões de propaganda à Festa do Avante!.

Numa nota enviada às redacções, a Comissão Concelhia de Mafra do Partido rebate os fracos argumentos da autarquia, para quem os pendões são «inestéticos», potencialmente perigosos para veículos e transeuntes e nocivos para efeito de iluminação pública.

Custeados e concebidos pelos militantes comunistas, e não pelo erário público, e feitos de «materiais biodegradáveis, respeitando as exigências colocadas à propaganda política», aqueles materiais de divulgação política não podem estar sujeitos a considerações estéticas subjectivas. Além do mais, nota por outro lado a organização comunista mafrense referindo-se aos perigos potenciais invocados, os pendões são feitos em «tecido extremamente ligeiro» e «armados em ripado fino e muito leve», encontrando-se «pendurados aos milhares em todo o território nacional» sem registo de qualquer incidente, pelo que se pode concluir que são «inofensivos para pessoas e viaturas».

Por fim, quanto a constituírem um obstáculo à iluminação pública, a CC de Mafra do PCP graceja, lembrando que «os pendões da Festa do Avante! fazem parte do esforço dos comunistas não para tirar a luz mas para que o sol brilhe para todos nós».

«Se a atitude da CM de Mafra não fosse tão grave, por atentar contra os direitos, liberdade e garantias, o seu ridículo argumentário era digno de integrar o anedotário político nacional», remata-se no comunicado.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: