DIA «terceiriza» para despedir

A alienação de lojas Minipreço, que o Grupo DIA denomina de «terceirização», representa «um despedimento colectivo encapotado» e «já destruiu centenas de postos de trabalho», voltou a acusar o CESP/CGTP-IN, a propósito da greve que, no dia 23, teve a adesão de todos os dez trabalhadores e provocou o encerramento do supermercado daquela rede em Paço de Arcos (Oeiras).
Ao final da manhã, os trabalhadores em greve concentraram-se frente ao estabelecimento (na foto), levando para a rua a luta por garantias de emprego e direitos.
Numa nota de imprensa, a anunciar a luta, o sindicato acusou o Grupo DIA de ocultar informação sobre a dimensão e implicações deste processo até ao final do ano e de «transmitir lojas, como é o caso desta, pressionando os trabalhadores com transferências ou acordos de rescisão».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: