Breves
Shinzon Abe visitará a China

A China confirmou a visita oficial do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, de 25 e 27 deste mês, culminando uma série de contactos realizados desde 2017 na perspectiva de normalizar por completo as relações bilaterais. Em Pequim, Lu Kang, porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, anunciou a visita aos jornalistas e confirmou que o dirigente nipónico será recebido pelo seu homólogo Li Keqiang. Em Tóquio, o próprio Abe informou que manterá conversações também com o presidente Xi Jinping. Os dois dirigentes dialogaram em Setembro durante uma cimeira económica realizada na cidade russa de Vladivostok. Esta será a primeira visita de um chefe de governo japonês à China desde 2011.


Violência cresce no Afeganistão

A poucos dias das eleições legislativas, marcadas para o dia 20, aumenta a violência no Afeganistão, com confrontos entre rebeldes e forças governamentais em diversas províncias. Os talibãs rejeitam o processo eleitoral e apelaram ao seu boicote. Mais de 54 mil soldados e polícias vão garantir a segurança nos cinco mil e 100 centros de voto espalhados pelo território. Desde a queda do regime talibã, em 2001, só se realizaram eleições parlamentares em 2005 e 2010. Nas presidenciais de 2014, não houve consenso quanto aos resultados da segunda volta. O actual presidente, Ashraf Ghani, e o seu rival, Abdullah Abdullah, assinaram um pacto para formar um governo de unidade, num acordo negociado com os EUA, que mantêm forças militares no país.


África felicita Mushikiwabo

A União Africana (UA) felicitou a ministra ruandesa dos Negócios Estrangeiros, Louise Mushikiwabo, eleita nova secretária-geral da Organização Internacional da Francofonia (OIF). A eleição decorreu na 17.ª Cimeira da OIF, em Ereván, na Arménia. A UA, que tinha apoiado unanimemente a candidatura e adoptado medidas para a promover, considera a eleição uma vitória não só do Ruanda mas de toda a África.


Venezuela evoca Óscar Romero

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, recordou em Caracas o bispo salvadorenho Óscar Arnulfo Romero como um exemplo de solidariedade e justiça, a propósito da sua proclamação como beato pela Igreja Católica. «Junto-me ao regozijo do povo salvadorenho pela canonização de monsenhor Óscar Romero, mártir cristão dos povos da nossa América e voz dos que não têm voz», destacou o chefe do Estado venezuelano. Romero distinguiu-se por defender os direitos humanos em El Salvador e pelo apoio às lutas dos camponeses pobres. Foi assassinado a tiro por um sicário, em 1980, quando celebrava missa numa capela de San Salvador.


EUA e Rússia tentam melhorar relações

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou como objectivo da sua deslocação à Rússia, a partir do dia 20, a melhoria dos laços bilaterais, hoje num dos seus piores momentos. «A razão da minha visita é continuar as conversações iniciadas em Julho pelos presidentes dos EUA e da Rússia, em Helsínquia», disse Bolton à imprensa norte-americana. «Vamos analisar onde podemos conseguir progressos e onde existem problemas e diferenças», explicou o conselheiro, conhecido pelas suas posições ultradireitistas nas relações de Washington com outros países. Em Moscovo, terá encontros com o secretário do Conselho de Segurança Nacional da Rússia, Nicolai Patrushev, e deverá ser recebido pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov. Bolton visitará na mesma ocasião o Azerbeijão, a Arménia e a Geórgia, onde terá conversações sobre questões de segurança.


Tailândia, Malásia e China em manobras

Os exércitos da China, Malásia e Tailândia realizarão um exercício conjunto entre 20 e 29 de Outubro que servirá de preparação para salvaguardar a soberania no Mar Meridional da China, anunciou em Pequim o Ministério da Defesa. As manobras decorrerão sob o nome «Paz e Amizade 2018» e «não visam nenhum país».