Especialistas preocupados com desaceleração económica

Especialistas e investigadores em Londres manifestaram preocupação pela desaceleração económica mundial, agravada, entre outros factores, pela «guerra económica» entre os Estados Unidos e a China.

O abrandamento do crescimento a nível mundial continuará a fazer-se sentir nos mercados e nas expectativas dos economistas, que sentem que o final de 2018 chega marcado por um ambiente pessimista, que levou o preço das acções e do petróleo a afundar-se nos últimos dias.

Um tal ambiente influencia grandemente os restantes mercados, incluindo a bolsa de Londres, que enfrenta ainda os problemas causados pela próxima saída do Reino Unido da União Europeia, prevista para 29 de Março do próximo ano.

Outro tema que também tem impactos à escala global é a «guerra comercial» iniciada pelos Estados Unidos principalmente contra a China.

Em Berlim, entretanto, o banco central da Alemanha, o Bundesbank, reviu em baixa as previsões de crescimento para 2018 em cinco décimas, resultado, sobretudo, de um pobre desempenho da indústria automóvel no terceiro trimestre do ano.

A maior potência económica europeia crescerá 1,5% do Produto Interno Bruto (antes previa-se 2%) em 2018 e prevê-se que no próximo ano cresça 1,6%, menos três décimas do que o previsto anteriormente.

A expectativa do Bundesbank coincide com a divulgação pelo Banco Central Europeu de previsões, revistas em baixa, de crescimento da zona do euro de 1,9% em 2018 e 1,7% no próximo ano.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: