Luta nas escolas

Reivindicado do Governo um maior investimento na escola pública, os alunos da Escola Secundária Aurélia de Sousa, no Porto, concentraram-se, no dia 12 de Dezembro, junto à instituição, apesar das ameaças da PSP.

Para estes estudantes, é inaceitável a falta de funcionários na escola, de higiene nas casas de banho e de papel para tirar fotocópias. Consideram ainda «inadmissível» que, ao fim de nove anos, o edifício tenha infiltrações e equipamentos danificados.

Na Escola Básica Gomes Teixeira, também no Porto, reclamaram-se «mais investimento» e «obras urgentes».

Mais a Sul, nas escolas secundárias Alfredo da Silva e Casquinhos, Barreiro, os alunos alertaram para a necessidade de obras estruturas nas escolas e reclamaram, para além de condições materiais, um pavilhão e aquecimento para todos.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: