Aconteu
Ano novo começa mal nas estradas

Mais dois mortos e mais oito feridos graves face há um ano foram registados pela GNR durante a Operação Ano Novo, que esteve nas estradas portuguesas entre 28 de Dezembro e 2 de Janeiro. De acordo com o balanço final da polícia, conhecido esta semana, o número de acidentes na passagem de 2018 para 2019 aumentou para 1189 (mais um que no ano passado) e o total de feridos ligeiros resultantes daqueles até diminuiu em 69, contudo o total de ocorrências não acidentais cresceu muito significativamente.

Em seis dias, a GNR fiscalizou 37 879 condutores (mais 6 255) e detectou 1 003 condutores com excesso de álcool (mais 122), dos quais 332 foram detidos por possuírem uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas por litro no sangue (mais 34).

Ainda segundo o apuramento efectuado por aquela força de segurança pública, citada pela Lusa, foram detidos 93 condutores por falta de habilitação legal para conduzir (mais 29 do que no ano passado), e, entre as 10.015 infracções registadas (mais 357), destaca-se as por excesso de velocidade, 3 977 (mais 1 276), 558 por falta de inspeção periódica (mais 146), 440 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças (mais 159), 358 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização (menos 3), 291 por utilização do telemóvel durante a condução (menos 4), 247 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório (mais 26).


Plasma do IPST começa a ser usado

O plasma recolhido pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação já está a ser usado para medicamentos, revelou, faz hoje uma semana, o presidente da instituição. A medida é parte da estratégia de «máximo aproveitamento para o País das dádivas benévolas de sangue», afirmou João Paulo Almeida de Sousa, que, ouvido pela agência de notícias portuguesa, sublinhou tratar-se de uma primeira fase do Plano Nacional de Fraccionamento de Plasma.

O responsável realçou, ainda, o contributo que este passo dá para a produção dos três derivados daquela matéria mais usados em Portugal – albumina humana, imunoglobulina humana e fator VIII –, com reflexo no combate à dependência externa nacional nesta matéria e na poupança para o erário público, orçada em cerca de dois milhões de euros só neste primeiro lote.


Condições limite em hospitais de Lisboa

A «elevada degradação das condições de trabalho» que se verifica no Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHLC) compromete seriamente a prestação de cuidados, alertaram, em manifesto divulgado anteontem, os directores clínicos dos hospitais de São José, Curry Cabral, Dona Estefânia, Santa Marta, Santo António dos Capuchos e da Maternidade Dr. Alfredo da Costa.

Os responsáveis justificam a tomada de posição pública com a «ausência sistemática de respostas cabais aos nossos pedidos», e salientam que a deterioração comporta «riscos para quem mais interessa: os doentes». «Mas também para que não se diga que ficámos silenciosos, que fomos cúmplices desta clamorosa destruição do Serviço Nacional de Saúde, um Serviço que tantos brandem como bandeira, mas que, outros tantos, senão os mesmos, por inação ou omissão, conduzem à implosão

«Esta situação comprometerá, a curto prazo, a capacidade assistencial, levando ao encerramento de serviços, a começar pelos das diversas urgências que o CHLC disponibiliza, por falta de condições mínimas, ou ausência mesmo de quaisquer condições de elementar segurança para o seu normal funcionamento», advertem no mesmo texto, no qual contestam, igualmente, o facto de o trabalho diário ter passado a ser o de «gestão permanente de crises», colocando em causa a missão dos profissionais de saúde em vários domínios.


China sonda lado oculto lunar

O veículo transportado pela nave que a República Popular da China fez pousar, pela primeira vez, na quinta-feira, 3, na lado escuro da Lua, já está a explorar o terreno. O Rover Jade Rabbit 2 iniciou o passeio pela superfície com o objectivo de ajudar os cientistas a desvendarem os primeiros dias do sistema solar e até mesmo o nascimento das primeiras estrelas.

Os EUA e a então URSS também enviaram missões ao lado oculto lunar, contudo a Agência Espacial Chinesa é pioneira no envio de uma sonda para a zona mais distante.


Visitas a Auschwitz batem recorde

O número de pessoas que visitou em 2018 o complexo de concentração e extermínio nazi de Auschwitz-Birkenau, situado na Polónia, ultrapassou os 2,15 milhões. A cifra representa um aumento de cerca de 50 mil visitantes face a 2017, informou a semana passada a direcção daquele espaço museológico.

Polacos, Britânicos, norte-americanos, italianos, espanhóis, alemães, franceses e israelitas são, por nacionalidade, aqueles que mais visitaram o mais conhecido campo de liquidação instalado pelo regime nazi, no qual se estima que, entre 1940 e 1945 (quando foi libertado pelas tropas soviéticas), terão sido executados mais de um milhão de seres humanos.



Resumo da Semana
Frases