A Câmara abriu a mão de meio milhão de euros
Negociata com o estacionamento de Santa Maria da Feira

SUSPEITAS A CDU acusa a Câmara Municipal (CM) de Santa Maria da Feira de «falta de capacidade de gestão» do executivo PSD no que diz respeito ao estacionamento na cidade.

Em causa está o recente acordo entre a autarquia com a P.Parques (concessionária dos estacionamentos pagos na cidade), empresa que tem um valor de dívida acumulado superior a 700 mil euros com o município.

O novo acordo desobriga a P.Parques de pagar cerca de 500 mil euros, tendo esta de ficar apenas de custear 200 mil euros em prestações. A autarquia justifica o facto com a circunstância de faltar concessionar 33 lugares de estacionamento dos 758 concessionados. «Sem dúvida que se trata de uma estratégia de brilhante economês, pois, para pouco mais de quatro por cento de expectativa de lucro que representam esses 33 lugares, a Câmara abriu a mão de meio milhão de euros que pertenciam a todos os feirenses», denuncia a CDU, em nota de imprensa.

No documento, divulgado no dia 29 de Dezembro, a Coligação PCP-PEV acusa ainda o executivo PSD de «incompetência», uma vez que foram precisos cerca de 10 anos para «verificar que o contrato não estava a ser cumprido na totalidade, deixando à empresa margem negocial para que o município perdesse meio milhão de euros».

Atitude firme
No dia 3 de Janeiro, Filipe Moreira, eleito da CDU na Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira, apresentou um requerimento a exigir da autarquia «uma atitude firme na defesa dos interesses dos feirenses». No documento, solicita-se esclarecimentos e documentos de modo a que se conheça, por exemplo, se «no contrato (com a P.Parques) existe algum mapa com a distribuição dos lugares de estacionamento» ou «quem procedeu à sua marcação nas áreas do território estabelecido em contrato».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: