Precariedade derrotada na Brisa

Desde 1 de Janeiro, 16 trabalhadores passaram a integrar o quadro de efectivos da BGI (Brisa Gestão e Infra-estruturas), com condições salariais e outras de acordo com o acordo colectivo de trabalho do grupo, anunciou o CESP/CGTP-IN no dia 4.

Aqueles trabalhadores estavam há anos no sector de electrónica (BGI) através da prestadora de serviços Reditus, com contratos a termo incerto. A situação foi contestada pelos trabalhadores e pelo sindicato, já que estes trabalhadores ocupavam postos de trabalho permanentes, o fardamento e os instrumentos de trabalho eram da BGI e tinham subordinação hierárquica perante esta.

O sindicato realçou «a luta, a coragem e a persistência dos trabalhadores, pela melhoria das condições de trabalho e estabilidade no emprego», permitindo pôr fim a anos de precariedade.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: