Em defesa da península coreana como zona de paz permanente
RPDC apela à reconciliação, unidade, paz e prosperidade

REUNIFICAÇÃO Em Pyongyang, as autoridades preconizaram o avanço das relações inter-coreanas, no caminho da reunificação da Coreia, e alertaram contra os que querem semear a discórdia na península.

O governo, os partidos políticos e outras instituições da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) apelaram à reconciliação, unidade, paz e prosperidade da nação coreana. O apelo foi dado a conhecer em Pyongyang pelo vice-presidente do Presididum da Assembleia Popular Suprema (parlamento) norte-coreano, Yang Hyong Sop, durante uma reunião conjunta que apoiou a mensagem de Ano Novo do líder da RPDC, Kim Jon Un.

O parlamentar lembrou que no texto de 1 de Janeiro ficou estabelecido o caminho para conseguir este ano «um mais rápido avanço no desenvolvimento das relações inter-coreanas, assegurar a paz, a prosperidade e o cumprimento dos objectivos de reunificação da pátria com o apoio da unidade das forças nacionais».

No apelo, dado a conhecer no Palácio Cultural do povo, exorta-se o Norte e o Sul da Coreia a «apreciar as históricas declarações» aprovadas em 2018 pelo líder norte-coreano, Kim Jong Un, e o presidente sul-coreano, Moon Jae In, e a promover a sua implementação. O texto do documento divulgado pede para limitar as relações militares hostis entre ambas as coreias de modo a converter a península coreana numa zona de paz permanente e duradoura.

Além disso, numa alusão implícita aos Estados Unidos, apela a estar alerta em relação «às tentativas das forças alheias à Coreia que pretendem semear a desconfiança e discórdia entre ambas as partes da península e subordinar as relações inter-coreanas aos seus gostos e interesses hegemónicos».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: