Editorial

«abrir caminho a uma política alternativa inspirada nos valores de Abril»

AVANÇAR É PRECISO!

O ano de 2019 é um ano de grande exigência para o PCP e para o conjunto das forças que integram a CDU. Em primeiro lugar, para continuar a luta para levar o mais longe possível a reposição dos direitos dos trabalhadores e do povo extorquidos, mas também para concretizar soluções para os muitos problemas que subsistem, nomeadamente pela valorização dos salários, a começar pelo aumento imediato do Salário Mínimo para 650 euros para todos os trabalhadores. Tal como é preciso avançar no combate à precariedade, por mais e melhor emprego e pela revogação das normas gravosas das leis laborais.

Em simultâneo, é imperioso fazer a afirmação da política alternativa patriótica e de esquerda com soluções para o País, no quadro das importantes batalhas eleitorais que temos que travar, a começar já pelas eleições para o Parlamento Europeu marcadas para 26 de Maio, lutando pelo reforço da CDU, condição fundamental para avançar.

Foi este quadro de grande intervenção que esta semana marcou a acção e iniciativa do PCP e da CDU, com destaque para as diversas acções de contacto com os trabalhadores e com as populações afirmando as propostas da CDU para um Portugal com futuro com a participação de João Ferreira, primeiro candidato da CDU ao Parlamento Europeu, em Bragança, Vila Real, Lagos, Portimão e o comício do PCP «Avançar é preciso» em Portimão com a participação de Jerónimo de Sousa.

Foi ainda no quadro desta acção que se integrou o contacto do Secretário-geral do PCP com os trabalhadores das pedreiras em Penafiel, anteontem, o questionamento ao primeiro ministro no debate quinzenal na AR e todo um vasto e dinâmico conjunto de iniciativas realizadas pelas organizações regionais do Partido, nomeadamente de comemoração do 88.º aniversário do Avante!, órgão central do PCP, que dá expressão à sua determinante intervenção e à luta dos trabalhadores e do povo pela defesa, reposição e conquista de direitos, pela afirmação da alternativa patriótica e de esquerda, por uma democracia avançada inspirada nos valores de Abril, pelo socialismo e o comunismo.

O Avante! continua a ter um papel relevante no combate político e ideológico, como se vê na forma como intervém, afrontando a campanha insidiosa do grande capital em curso contra o PCP. Mas, no quadro das batalhas eleitorais de 2019, com destaque especial neste momento para as eleições para o PE, reforçar a divulgação do Avante! é contribuir para o reforço da CDU e, desta forma, criar condições para avançar rumo à alternativa que é preciso pôr em marcha.

Reforçar o Avante! é também contribuir para a acção de reforço do Partido, determinante e decisiva para uma melhor intervenção, em que se integra com grande prioridade nesta fase a acção dos 5 mil contactos com trabalhadores a que se torna necessário dedicar uma atenção particular.

E enquanto o PCP prossegue a sua intervenção na resposta aos problemas dos trabalhadores, do povo e do País, e repudia a insidiosa campanha ideológica que lhe move o grande capital, outras forças políticas tudo continuam a fazer para chamar a si os méritos pelos avanços conseguidos, silenciar ou apagar o determinante papel do PCP nesses avanços e na alternativa que tem para o País. Ao mesmo tempo, vemos os esforços dos centros do grande capital para voltar a um passado de retrocesso social ou para promover concepções reaccionárias ou mesmo pró-fascistas, desenterrando e apresentando como «novas» velhas «soluções» que desgraçaram o País.

É também neste quadro que se desenvolve a luta de massas que continua a ser preciso estimular para assegurar com êxito a resposta à acção reivindicativa visando a reposição e conquista de direitos, rendimentos e condições de vida. É o caso da greve na Administração Pública marcada para amanhã, as muitas acções que se estendem para Março, como a acção das forças e serviços de segurança a 14 de Março, a Manifestação Nacional de Mulheres no dia 9 de Março promovida pelo MDM, a Manifestação da Juventude Trabalhadora de 28 de Março, as comemorações do 45.º aniversário do 25 de Abril e o 1.º de Maio como grande acção de luta convergente promovida pela CGTP-IN.

É também a luta em defesa e pela valorização do Serviço Nacional de Saúde ou em defesa dos outros serviços públicos, para servir as populações nos domínios da segurança social, da educação, da cultura e dos transportes.

A CDU tem soluções para o País: a defesa e afirmação da soberania nacional; a valorização do trabalho e dos trabalhadores, com mais salários e pensões, horários dignos, combate à precariedade, melhores condições de trabalho, revogação das normas gravosas da legislação laboral; a promoção da produção nacional; o controlo público dos sectores estratégicos; a valorização dos serviços públicos e das funções sociais do Estado; o acesso de todos à justiça, o combate à corrupção; a taxação do grande capital.

Por isso, podemos afirmar que, dando mais força à CDU, é possível avançar, alcançar conquistas, concretizar uma política alternativa vinculada aos valores de Abril e, com ela, abrir um novo caminho de progresso e esperança para o povo português.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: