Reveladas conversas entre Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato
«Farsa judicial» para impedir regresso de Lula à presidência

FARSA O PT e do PCdoB garantem que a divulgação de mensagens entre o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato confirmam a farsa judicial para impedir a vitória eleitoral de Lula.

O sítio web The Intercept publicou uma série de reportagens baseadas em trocas de e-mails que revelam que Sérgio Moro, agora ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, coordenou acções ilícitas com procuradores da operação Lava Jato para incriminar Lula, preso há mais de um ano por supostos actos de corrupção.

Numa nota, na segunda-feira, 10, o PT precisa que, «ao contrário do que afirmam para tentar abafar as suas acções ilegais», Moro e os procuradores da Lava Jato violaram todas as fronteiras da legalidade do Estado democrático de direito.

Sublinha que os implicados cometeram «crimes contra a liberdade de Lula, contra o direito de defesa e o devido processo legal e, principalmente, contra a soberania do povo no processo eleitoral».

Para o PT, as mensagens reveladas demonstram que a investigação da Lava Jato mentiu sobre o apartamento do Guarujá, no litoral de São Paulo. Um dos procuradores, Deltan Dallagnol, reconhece que nunca teve provas de que a habitação pertencia ao ex-dirigente trabalhista, condenado por alegadamente ter recebido o apartamento em troca de favores.

O comunicado do PT assinala também que Moro cometeu «deliberadamente um crime» ao revelar diálogos de Lula com a ex-presidente Dilma Rousseff, o que foi planeado com a investigação. De igual modo, «a Lava Jato actuou para impedir a eleição do candidato do PT, Fernando Haddad». O PT conclui, assim, que Lula é «um preso político, condenado e preso sem ter cometido crime algum».

Já o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) defende o afastamento do ministro Sérgio Moro para que as investigações prossigam o seu curso. O deputado comunista Daniel Almeida fala de «um dos principais e maiores escândalos da República», pois «não é possível que um juiz conduza o processo de investigação e combine com os investigadores com o objetivo de atingir pessoas, de interferir no processo político». Jandira Feghali, igualmente deputada do PCdoB, garante que o processo Lava Jato se revelou «um projecto de poder».

PT, PCdoB e outras organizações no Brasil exigem a libertação imediata de Lula.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: