Breves
Não Alinhados defendem paz

A Venezuela foi sede, entre os dias 18 e 21, da reunião ministerial do Bureau de Coordenação do Movimento dos Países Não Alinhados, espaço em que os estados membros defenderam a necessidade de consolidar a paz entre as nações. Sob o lema «Promoção e Consolidação da Paz através do Respeito pelo Direito Internacional», os representantes dos 120 países que integram o movimento advogaram o respeito pelo multilateralismo, num tempo em que os poderes hegemónicos tentam asfixiar os países progressistas. A reunião em Caracas preparou a Cimeira dos Não Alinhados que terá lugar em Outubro, no Azerbaijão.


BRICS reunidos no Rio de Janeiro

Decorre hoje e amanhã (25 e 26), no Rio de Janeiro, a reunião ministerial do grupo dos BRICS, constituído pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Da agenda fazem parte assuntos como a manutenção da paz e da segurança e a regulação dos conflitos internacionais. Serão abordados temas como a coordenação dos posicionamentos dos estados membros dos BRICS em fóruns multilaterais e a intensificação de esforços conjuntos para enfrentar o terrorismo e o crime transnacional. Os ministros avaliarão também a cooperação estratégica entre os seus países e discutirão os preparativos da XI Cimeira dos BRICS, que se efectua a 13 e 14 de Novembro, em Brasília.


Líderes sociais mortos na Colômbia

Em Bogotá, o Movimento Defendamos a Paz denunciou que no último mês organizações de direitos humanos e meios de comunicação registaram os assassinatos de pelo menos 10 líderes sociais na Colômbia. O movimento convocou para sexta-feira, 26, no país e em diversas cidades do estrangeiro, manifestações em defesa da paz e da vida. Mais de 800 dirigentes foram mortos desde 2016 na Colômbia por defender os direitos das comunidades a uma vida digna, à preservação dos seus territórios, à protecção dos ecossistemas, ao cumprimento do acordo de paz e à restituição de terras aos camponeses.