Enfermeiros do Algarve param hoje e amanhã

Enfermeiros de três agrupamentos de Centros de Saúde do Algarve estão em greve hoje e amanhã exigindo o descongelamento das suas progressões. Em nota da Direcção Regional de Faro do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses denuncia-se que a Administração Regional de Saúde (ARS) está a contabilizar de forma errada os pontos para efeitos de progressão, «prejudicando os enfermeiros em uma ou até duas posições remuneratórias».

O sindicato acusa a ARS de ter perdido avaliações de desempenho de vários enfermeiros e de não assumir responsabilidades, de não responder a mais de 100 reclamações escritas, de ignorar a carreira de enfermagem, de contradizer informação veiculada pelo seu próprio departamento de recursos humanos e, ainda, de desprezar anos de serviço ao colocar enfermeiros com 15 ou mais anos de serviço no nível remuneratório dos recém-formados.

Com a paralisação os enfermeiros exigem não apenas a contabilização correta para a justa progressão remuneratória, mas também o pagamento das mais de 1000 horas e 10 mil euros de trabalho extraordinário em atraso desde 2016, a revisão dos mapas de pessoal e a contratação de mais 150 enfermeiros e o fim da imposição das 40 horas semanais. Defendem ainda uma «solução urgente para as unidades onde já finalizaram e irão finalizar as comissões de serviço de enfermeiros em chefia e a integração desses colegas na categoria de especialista».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: