A realidade é que as pessoas [no Equador] já não aguentam mais.”

(Rafael Correa, ex-presidente
equatoriano, Público, 9.10.19)

 

Estamos disponíveis para dialogar, conversar, negociar [com o Governo], tudo isso. Não estamos é disponíveis para fazer um diálogo faz de conta.”

(Arménio Carlos, Correio da Manhã, 11.10.19)

 

Pelo que a instabilidade só poderá decorrer da imposição de políticas, por parte do Governo, que ponham em causa a vontade manifestada pelos portugueses.”

(Rui Sá, Jornal de Notícias, 14.10.19)

 

Faltam professores em mais de duas mil turmas no país.”

(Título, Jornal de Notícias, 14.10.19)

 

Portugal transferiu 672 milhões para lista de offshores da UE.”

(Título, Jornal de Negócios, 14.10.19)

 

Esta ocupação colonial turca não tem apenas como alvo as SDF e a minoria curda, mas também toda a demografia síria, a geografia da Síria e todos os componentes do povo sírio.”

(Omer Ousi, deputado sírio, Público, 14.10.19)

 

Está na hora de Portugal, como membro da ONU e em respeito pela Constituição da República Portuguesa, que estabelece o ‘desarmamento geral, simultâneo e controlado’, posicionar-se em defesa da paz e pugnar pela eliminação das armas nucleares.”

(Cláudia Madeira, Jornal Económico, 15.10.19)


 

Como podemos permitir que a comida [1,3 mil milhões de toneladas/ano] seja deitada fora quando há mais e 820 milhões de pessoas no mundo a passar fome todos os dias?” 

(Qu Dongyu, director-geral da FAO, i, 16.10.19