1969 – formação da Unidade Popular no Chile

Dando continuidade a uma longa e frutuosa tradição unitária, os principais partidos de esquerda chilenos celebraram, em finais de 1969, o Pacto da Unidade Popular, que nas eleições do ano seguinte levaria ao poder Salvador Allende. Integravam esta frente o Partido Comunista do Chile, o Partido Socialista, o Partido Radical, o Partido Social-Democrata, o Movimento Acção Popular Unitária e a Acção Popular Independente. A construção do socialismo era o objectivo assumido e apregoado.

Nos cerca de três anos da sua vigência, o governo da Unidade Popular valorizou direitos laborais e sociais, colocou as riquezas do Chile ao serviço do desenvolvimento nacional e do bem-estar do seu povo e enfrentou a hegemonia do imperialismo norte-americano na região. Num quadro de intensa luta de classes, interna e à escala regional e mundial, o governo apoiou-se num crescente e mobilizado movimento operário, camponês e popular.

O golpe fascista de 11 de Setembro de 1973, encabeçado pelo general Augusto Pinochet mas na verdade preparado pelos EUA, afogou em sangue a experiência socialista chilena.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: