Rússia e Bielorrússia reforçam laços de cooperação política e económica

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou a concessão de um crédito de 1500 milhões de dólares à Bielorrússia, após uma cimeira com o seu homólogo do país vizinho, Alexander Lukashenko. Os dois estadistas reuniram-se na segunda-feira, 14, na cidade de Sochi, no Mar Negro, e abordaram também a situação interna bielorrussa depois das eleições presidenciais do passado mês.

Putin afirmou que os bielorrussos devem ter a oportunidade de resolver por si só, sem conselhos nem pressões exteriores, e mediante o diálogo, a situação criada no seu país. A Rússia mantém firme o seu propósito de cumprir com todos os compromissos com a Bielorrússia no quadro da Organização do Tratado de Segurança Colectiva (integrada também por Cazaquistão, Arménia, Quirguistão e Tajiquistão) e do Estado Unificado da Rússia e Bielorrússia.

Os dois países, ademais, devem restabelecer o volume do seu intercâmbio comercial, algo prejudicado pelo efeito dos encerramentos de fronteiras relacionados com a pandemia de COVID-19, opinou o líder russo.

Do seu lado, Lukashenko disse que os últimos acontecimentos demonstram que a Bielorrússia deve manter-se próxima da Rússia, em especial no que diz respeito à economia. «A economia é a base de tudo», realçou.

«Junto das fronteiras do nosso país prepara-se uma provocação, mas podemos responder», advertiu o chefe do Estado bielorrusso.

Lukashenko agradeceu ainda à Rússia pelo facto de Moscovo incluir a Bielorrússia entre as primeiras prioridades para o fornecimento da vacina Sputnik V contra a COVID-19.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: