Campeões da Europa

O Futebol Clube do Porto (FCP) sagrou-se, na quarta-feira da semana passada, pela segunda vez na sua história, campeão europeu de clubes, ao bater o Mónaco por um expressivo resultado de três golos sem resposta.
A vitória dos «azuis e brancos» começou a ser construída ainda durante a primeira parte com um golo apontado pelo brasileiro Carlos Alberto.
Já na etapa complementar, Deco primeiro, e Alenitchev depois, consolidaram o triunfo portista sobre a equipa monegasca, que nunca foi capaz de disputar de igual para igual a final da Liga dos Campeões, deixando caminho aberto para que o FC Porto repeti-se o feito alcançado em 1987, em Viena.
Depois do apito final do árbitro, os milhares de portugueses que marcaram presença na SchalkeArena, em Gelsenkirchen, na Alemanha, festejaram a conquista de mais um troféu para a vitrine do clube.
A festa estendeu-se, pela noite dentro, um pouco por todo o País. No Porto, milhares de adeptos saíram para as ruas, numa explosão de alegria que teve o seu corolário quando a equipa desfilou pela cidade com a taça que lhes confere o título de melhores da Europa.
Em nota enviada ao FC Porto, a Direcção da Organização Regional do Porto do PCP saudou «de forma calorosa o FCP pela fantástica conquista» e reconheceu «o seu significado para a região e para o País».


Urbano vence prémio

A Associação Portuguesa de Escritores (APE) atribuiu, na passada semana, o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, relativo ao ano de 2003, ao escritor Urbano Tavares Rodrigues pelo livro «A Estação Dourada».
A decisão, tomada por unanimidade pelo júri da APE, consagra, desta forma, os muitos anos de trabalho literário do autor que, entre outras obras, escreveu «Insubmissos», «Dissolução» ou «God Bless América!», volumes editados pela Europa-América.
«A Estação Dourada» reúne 21 contos e marca o primeiro trabalho de Urbano Tavares Rodrigues neste estilo literário.
Proximamente, o autor deverá lançar outras duas obras, uma no campo da poesia e outra no campo do romance, estilo que fez de Urbano um dos mais destacados autores portugueses da actualidade.


Uma mulher no Supremo

A juíza Maria Laura Carvalho Leonardo tornou-se, na quinta-feira da semana passada, a primeira mulher em Portugal a ser empossada como Conselheira do Supremo Tribunal de Justiça.
A ascensão de Maria Leonardo, aos 66 anos, a um dos mais altos cargos da magistratura nacional assinala o fim da «exclusividade masculina» naquele importante órgão do poder judicial, facto que reflecte também as profundas mudanças ocorridas, depois da Revolução de Abril, naquela dimensão da realidade portuguesa.
Recorde-se que antes de 25 de Abril de 1974 este era um cenário impossível, uma vez que estava vetado às mulheres o acesso, entre muitas outras áreas, à magistratura, ao exercício político e à diplomacia.
Trinta anos depois da Revolução, efectiva-se em Portugal um emblemático acto de justiça e igualdade social, embora o nosso País esteja ainda muito longe de garantir a paridade de oportunidades entre sexos nas mais variadas dimensões da vida.


Cheias matam no Haiti

De acordo com informações divulgadas, domingo, pelos responsáveis da protecção civil da ilha de Hispaniola, a tempestade que se abateu, nos passados dias 23 e 24 de Maio, sobre o Haiti e a República Dominicana vitimaram mais de 1300 pessoas.
As chuvas provocaram inundações nos dois países, sendo o sul do Haiti e a zona da fronteira com a vizinha República Dominicana as regiões mais atingidas.
Ainda segundo dados oficiais, cerca de 16 mil pessoas viram as suas habitações serem engolidas pelo dilúvio, podendo o número dos que ficaram sem tecto aumentar nos próximos dias à medida que as construções que resistiram forem cedendo às operações de limpeza.
As Nações Unidas e a Cruz Vermelha Internacional deslocaram-se entretanto para o terreno transportando consigo tonelada e meia de água potável e solventes para purificação. As 45 mil pessoas que se estima que tenham sido directamente afectadas dependem exclusivamente desta ajuda e aguardam ainda a chegada de 12 toneladas de géneros alimentícios.
Contrastando com este cenário de miséria e carência extremas, os governantes do Haiti e da República Dominicana já fizeram saber que as zonas onde se situam os empreendimentos balneares não sofreram qualquer dano e esperam que os turistas continuem a escolher a ilha para gozar as suas férias.


Oito vão a julgamento

A juíza Ana Teixeira e Silva revelou, segunda-feira, que oito dos dez arguidos do processo de abusos sexuais a menores da Casa Pia terão que comparecer em tribunal.
Os suspeitos que transitam da fase de instrução são o ex-provedor adjunto da instituição, Manuel Abrantes; o ex-funcionário do Colégio do Pina Manique, Carlos Silvino; Gertrudes Nunes, proprietária de uma casa onde alegadamente terão ocorrido actos de pedofilia; o médico Ferreira Diniz; o apresentador de televisão Carlos Cruz; o ex-embaixador Jorge Ritto e o advogado Hugo Marçal.
Para além da redução do número de crimes pelos quais terão que responder, todos os acusados, com excepção de Hugo Marçal, Jorge Ritto e Carlos Silvino, viram as medidas de coacção da liberdade desagravadas.
De fora das acusações ficaram o deputado socialista Paulo Pedroso, o humorista Herman José e o arqueólogo subaquático Francisco Alves, embora este tenha que responder por posse ilegal de arma e munições.


Resumo da Semana