As eleições presidenciais ucranianas produziram uma decisão complexa
Ucrânia chegou às portas da incerteza
No dia da terceira votação para o lugar de Presidente da República da Ucrânia (26.12.2004), foi interessante assistir ao desfile de carros com nacionais ucranianos que se dirigiam à respectiva embaixada onde a votação estava a ter lugar. Arvoravam pequenas bandeiras de côr laranja e quase todos pareciam seguros na convicção de que o candidato que assim se distinguia conseguiria a vitória. Para nós, portugueses, as coisas da Ucrânia continuam a ter o seu valor. Mas a chegada de tantos imigrantes que vieram refazer as suas vidas no nosso país e contribuir para melhorá-lo, criou condições adicionais para que esse valor, o do passado recente, se tenha alargado.

O socialismo é um projecto mais credível do que a adesão à UE
A entrada da Turquia na União Europeia (UE) não será um processo pacífico, considera Kemal Okuyan, secretário-geral do Partido Comunista da Turquia (TKP). Em entrevista ao Avante!, Okuyan manifesta-se convicto de que o país passará por uma grande crise política em consequência da adesão, mas sublinha que isso não será o fim da história na Turquia.

Comunistas aumentam influência na Índia
Luta de classes no coração da Ásia
Mais de meio século após a independência face ao colonialismo britânico, a Índia permanece como uma das nações onde o povo está sujeito a condições de vida de maior dureza. A percentagem da população que subsiste abaixo do limiar da pobreza destapa misérias agravadas por anos de políticas sujeitas aos interesses do capital e das grandes multinacionais. Os sucessos alcançados pelos comunistas nos governos provinciais, o seu abnegado empenho na luta de massas traduziram-se recentemente na derrota do governo de direita e na eleição de um executivo suportado pelos comunistas.