Desemprego continua a aumentar

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego ascendeu a 482 548 no final de Setembro, mais 3,4 por cento do que em igual período do ano passado, revelou esta semana o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Face ao mês anterior, foram registados mais 17 660 desempregados, um aumento de 3,8 por cento.
O desemprego entre as mulheres aumentou quatro por cento face a Setembro de 2004, acima do registado entre indivíduos do sexo masculino.
Nos trabalhadores com mais de 25 anos o desemprego aumentou 4,6 por cento, mas entre os jovens foi 2,7 por cento inferior ao registado em igual período do ano passado.
O número de indivíduos à procura de novo emprego aumentou 3,5 por cento, acima do primeiro emprego, que subiu 2,3 por cento. O IEFP registou ainda um aumento do desemprego de curta duração (menos de um ano), de 3,8 por cento, e de longa (um ano e mais), mais três por cento.


Correia de Campos vai encerrar 15 maternidades

O Ministro da Saúde vai encerrar 15 maternidades, anunciou Correia de Campos em entrevista ao jornal Expresso. O ministro adiantou que se trata de maternidades que fazem menos de mil partos por ano e que se situam quase todas no interior do Norte do País.
Esta decisão foi suportada num trabalho feito por uma comissão liderada pelo médico Albino Aroso - antigo secretário de Estado da Saúde de Leonor Beleza e conhecido como o «pai do planeamento familiar» - e insere-se num programa a que Correia de Campos chama de «requalificação dos serviços», que levará também ao fecho de algumas urgências dos centros de saúde.
O anuncio do encerramento das maternidades surge, propositadamente, depois das eleições autárquicas. Corria de Campos explica que agora será mais fácil falar com os autarcas sobre o assunto: «Na refrega pré-eleitoral, iria gastar muita energia».


Utentes criticam Governo

O Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) manifestou-se, recentemente, contra a privatização de empresas como a EDP e a GALP, considerando que estas devem contribuir com os seus lucros para o Orçamento de Estado.
Em comunicado, o MUSP afirma que a prática de privatizações não tem servido para melhorar a eficiência das empresas, nem a qualidade dos serviços prestados, «mas sim para engordar os lucros de grupos económicos, reduzindo drasticamente as receitas públicas, com evidentes prejuízos para os portugueses, nomeadamente os mais carenciados».
Por seu lado, segunda-feira, a Comissão de Utentes dos Transportes da Margem Sul criticou o aumento de transportes anunciado pelo Governo. «Curiosamente, só depois das eleições autárquicas, o Governo torna pública a decisão de autorizar um aumento do preço dos transportes em quase quatro por cento», denunciam os utentes, lembrando que em Maio, já se tinha verificado outro aumento, sensivelmente na mesma ordem de grandeza.


China chega ao espaço

O lançamento da nave Shenzhou (Nave Divina) VI foi um «êxito completo», considerou, quarta-feira da passada semana, o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, poucas horas depois da entrada em órbita do segundo voo espacial tripulado chinês.
«Foi um êxito completo. O mundo inteiro pôde ver o êxito do voo tripulado da Shenzou VI», afirmou Jianbao num discurso televisionado a partir da base espacial de Jiuquan, Noroeste da China.
A nave, que efectuou uma missão de cinco dias em volta da Terra, entrou em órbita às 9h21 locais (02:21 em Lisboa), 21 minutos depois de ter sido lançada da base de Jiuquan por um foguetão Longa Marcha 2F.
O lançamento ocorreu quase exactamente dois anos depois da primeira missão espacial tripulada chinesa, coroada de êxito. Ao enviar então para o espaço o coronel Yang Liwei, a 15 de Outubro de 2003, a China tornou-se o terceiro país a fazê-lo, 42 anos depois da então URSS e dos Estados Unidos.


Poesia Completa

A Cooperativa Árvore e Edições ASA lançaram, no início do mês, o livro «Poesia Completa de Luís Veiga Leitão», com o objectivo de assinalar os 18 anos da morte do poeta.
Apresentado por José Casanova, director do jornal Avante!, nesta sessão, que se realizou na Cooperativa Árvore, contou com a presença de alguns amigos intelectuais que leram poemas do autor. Foram eles Albano Martins, Fernando Guimarães, Francisco Mangas, José Viale Moutinho, Luís Adriano Carlos, Mário Cláudio e Marta Cristina de Araujo, entre outros.


Morreu Jorge Reis

Após uma vida ligada à literatura e ao jornalismo, Jorge Reis morreu no passado dia 30 de Setembro.
Nascido e criado em Vila Franca de Xira, foi autor de vários livros, entre os quais «Matai-vos uns aos outros». Durante os anos 40 entrou para o PCP, tendo, anos depois, passado à clandestinidade. Mais tarde, exilou-se em França, onde permaneceu até ao último dia da sua vida. Como jornalista, colaborou numa estação de rádio francesa, num programa direccionado para os emigrantes portugueses.


Resumo da Semana