Encontro nacional da FNSFP/CGTP-IN amanhã
O mito do «monstro»
A Federação da Função Pública pretende analisar o PRACE e a luta dos trabalhadores contra a actual política, que agita o mito do «monstro-Estado» para abrir novas áreas ao monstro dos negócios privados.

Grande manifestação
dos trabalhadores da Administração Pública

Frente anti-PRACE
O «Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado» prejudica os trabalhadores do sector, atacando fortemente direitos essenciais, mas acaba por atingir toda a população, com a alienação de serviços públicos e funções sociais a favor de interesses privados. Este PRACE, a imposição de uma actualização salarial que fica aquém da inflação, e ainda as alterações ao estatuto de aposentação e o congelamento das progressões constituem as razões fundamentais que trouxeram para as ruas de Lisboa cerca de 30 mil trabalhadores dos vários sectores da Administração Pública, dia 19. O protesto ficou igualmente evidente na greve realizada no mesmo dia na Função Pública, com níveis de adesão de 60 a 70 por cento. A batalha vai prosseguir e alargar-se, já a 8 de Junho, dia nacional de luta convocado pela CGTP-IN.

Encontro Nacional dia 2 no Porto
CTs afirmam futuro
Sentem-se nas comissões de trabalhadores os impactos, previstos e denunciados, da entrada em vigor do Código do Trabalho. Mas as CTs persistem e afirmam-se «um movimento com futuro».

Deslocalização é chantagem da <em>Saint Gobain </em>
Há contradição entre as notícias veiculadas, esta semana, na comunicação social sobre a possível deslocalização da multinacional vidreira de Portugal e declarações recentes do presidente da Saint Gobain. Segundo a Federação Portuguesa dos Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro, a Saint Gobain «não confirmou nenhuma possibilidade de deslocalização do Grupo ou de fábricas portuguesas para a Roménia ou outro país».

Luta no ensino particular e cooperativo

Breves