Eleições» presidenciais de 1958
<font color=0094E0>«Uma vigorosa campanha de massas»</font>

A campanha dia a dia
<font color=0094E0>Força que abalou o fascismo</font>
Durante 28 dias, as candidaturas da oposição abalaram o regime fascista, em acções que envolveram muitas centenas de milhares de portugueses e nas quais fizeram propostas até ali impensáveis de serem defendidas publicamente: instauração da liberdade e da democracia e o fim do fascismo. Nas ruas, multidões apoiam os candidatos, enfrentando a violência da repressão. Mas a ditadura não estava disposta a ceder o poder e falsificou os resultados, pondo o ponto final às ilusões, partilhadas por muitos, de que o derrubamento do fascismo poderia estar à distância de um voto...

<font color=0094E0>Luta de massas, motor da oposição</font>
É impossível falar da campanha para as «eleições» presidenciais de 1958 sem sublinhar o vigoroso movimento de massas que as antecedeu e precedeu, envolvendo a classe operária industrial e rural, os jovens e os estudantes, as mulheres, os intelectuais e sectores e camadas sociais progressistas. No período que decorre entre a segunda metade dos anos 50 e os primeiros anos da década de 60, os avanços e recuos do fluxo revolucionário, o ascenso da luta popular e dos trabalhadores em grandes e pequenas iniciativas, agudizaram a crise geral da ditadura fascista e moldaram os combates travados, nos quais se contextualizam as campanhas de Arlindo Vicente e Humberto Delgado, e a vitória não reconhecida do General sem Medo nas eleições-burla de 1958.

<font color=0094E0>Unidade antifascista</font>
Tendo como objectivo unir todas as forças que se opunham à ditadura, o PCP, a par da criação de organismos dirigentes da luta popular, promoveu e reforçou movimentos e organizações unitárias antifascistas, procurando, por essa via, aproveitar as possibilidades de acção legal e semilegal para intervir junto das massas, consciencializá-las, dinamizá-las e organizá-las, desenvolvendo uma luta política aberta contra o regime fascista e alargando a base social dos que se lhe opunham.

<font color=0094E0>Partido de vanguarda</font>

<font color=0094E0>Declaração comum das candidaturas da oposição</font>

<font color=0094E0>Arlindo Vicente

<font color=0094E0>Humberto Delgado</font>