Trabalhadores, utentes e Estado garantem os lucros da Fertagus
O capital sobre carris
As acções públicas do SNTSF/CGTP-IN vieram chamar a atenção para a negação do direito à contratação colectiva na Fertagus. Esta é mais uma via para incrementar os lucros desta empresa do grupo Barraqueiro, intimamente associado à multinacional Arriva. Também os utentes e o Estado são chamados a contribuir para este próspero negócio, nascido da política de privatizações e alimentado por governos do PS e do PSD.

Fertagus tem política favorável desde a concessão
A «ajuda» do ministro
No percurso da Fertagus, comprova-se que a política dominante prefere o capital privado. Com governos do PSD ou do PS, decisões políticas conduziram à actual situação, em que os utentes pagam os bilhetes mais caros, o Estado paga indemnizações compensatórias mais elevadas e os trabalhadores recebem menos e têm menos direitos.

Lutas e protestos obtêm resultados

Dicionário com duas letras

<font color=0094E0>A Festa</font>
Em destaque

O Partido e a luta no Pavilhão Central
<font color=0094E0>O coração da Festa </font>
O Pavilhão Central é uma presença marcante em todas as edições da Festa do Avante!. Pela sua grandiosidade e imponência, pelo conteúdo das suas exposições ou por ali se realizarem alguns dos mais importantes debates da Festa, é sempre um local de visita obrigatória.

Espaço das Tecnologias de Informação e Comunicação
<font color=0094E0>Liberdade e democracia na rede</font>
No Pavilhão Central funciona, uma vez mais, o Espaço das Tecnologias de Informação e Comunicação, as célebres TIC. Este ano, subordinado ao tema «liberdade e democracia», um assunto nada virtual.

<font color=0094E0>Grande Gala de Ópera</font>