Évora
LEE encerra e despede 100
A multinacional norte americana Lee «decretou», no passado dia 30, o encerramento da Empresa de Évora, mostrando que, neste País, «os senhores das multinacionais têm mãos livres para reprimir e despedir», acusa a Direcção da Organização Regional de Évora, preocupada com o agravando cada vez maior das condições de vida da população do distrito e da região.
De facto, contrariamente ao que o Governo propagandeia, de que «o País está no rumo certo», de que este Governo «faz tudo o que está ao seu alcance» a realidade «nua e crua», diz o PCP, é que cada vez mais portugueses, a cada dia que passa, engrossam a fileira dos desempregados, e «se acentua o fosso entre os mais ricos e os mais pobres».
A DOREV promete, entretanto, que os comunistas jamais baixarão os braços perante esta situação. Pelo contrário. Com «determinação e confiança», serão «o motor do protesto, da luta e da proposta. Aliás, no plano institucional, o eleito do PCP pelo Círculo Eleitoral de Évora João Oliveira apresentou, no passado dia 26 de Setembro, na Assembleia da República um requerimento ao ministro da Economia, questionando-o sobre que medidas prevê tomar «para atender aos interesses dos 100 trabalhadores que irão perder os seus postos de trabalho».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: