Álvaro Cunhal
O Partido com Paredes de Vidro

O PCP inaugurou, com uma sessão na Casa do Alentejo realizada no final da tarde de segunda-feira, o ciclo de iniciativas dedicadas a Álvaro Cunhal. Aproveitando a passagem do 25.º aniversário da primeira edição em português de O Partido com Paredes de Vidro, evocaram-se o seu exemplo de vida e de luta e os cinco anos sobre a homenagem histórica que a classe operária, os trabalhadores e o povo português lhe prestaram, momento oportuno para, lembrando a história, se reflectir hoje e projectar Álvaro Cunhal no futuro, nesta luta exigente, motivante, indispensável, sempre associada ao Partido, ao ideal e ao projecto comunistas, lembrou Francisco Lopes, do Secretariado e da Comissão Política do Comité Central, na intervenção de abertura.

Perante uma sala demasiado pequena para todos os que quiseram participar na evocação, o secretário-geral do Partido, Jerónimo de Sousa, sublinhou a notável obra de Álvaro Cunhal, a sua vida inigualável de luta por um ideal e um projecto que hoje continuam ancorados em cada um de nós e serão prosseguidos por homens, mulheres e jovens, neste Partido Comunista Português.

Na sessão apresentada por Manuela Pinto Ângelo, do Secretariado do CC, intervieram ainda Jaime Toga e Armindo Miranda, da CP do PCP. Neste suplemento, reproduzimos as intervenções (com títulos e subtítulos da responsabilidade da Redacção), reforçando, nesta ocasião, nas páginas do órgão central do PCP, a divulgação e promoção do estudo da obra de Álvaro Cunhal e do conhecimento do seu exemplo de vida e de luta, aspectos indispensáveis para os revolucionários empenhados em transformar o sonho em vida.

 

 


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: