Breves
ESPOSENDE
Impedir o aumento da água

A Comissão Concelhia de Esposende do PCP está a levar a cabo uma campanha contra o aumento do preço da água no concelho, pretendido pela empresa municipal Esposende Ambiente e pelo executivo camarário.

«A referida decisão – lembram os comunistas de Esposende em nota enviada às redacções – ainda terá de ser aprovada pela Assembleia Municipal. Por isso, importa esclarecer e mobilizar, luta que poderá obrigar a que os presidentes de Junta e os eleitos pelos outros partidos assumam o compromisso de votar contra tal medida».

«É urgente que a população do concelho de Esposende se indigne, proteste, denuncie e lute contra o anunciado aumento do preço de um bem público essencial», acrescenta a estrutura do PCP, que reitera que o seu compromisso é para com a população e não com os interesses económicos de quem quer transformar a água numa fonte de lucro para alguns e não um direito de todos.


SEIXAL/SESIMBRA
Faltam profissionais de saúde

O congelamento da admissão de trabalhadores para a Administração Pública está a estrangular os serviços públicos de saúde. O Agrupamento de Centros de Saúde Seixal-Sesimbra (ACES) é um exemplo desse facto, nota a Direcção da Organização Regional de Setúbal do PCP.

No final do mês de Outubro, no ACES, cessaram funções 22 trabalhadores contratados por empresas de trabalho temporário, agravando a situação resultante da suspensão dos concursos públicos para a admissão de profissionais.

«Entretanto – diz a DORS – os trabalhadores foram chamados para assinarem um novo contrato», mas como os funcionários com vinculo à Função Pública não estão autorizados a cumprir horas extraordinárias, são os precários quem tem de assegurar as jornadas de trabalho suplementar.

«A falta de trabalhadores e a precariedade das relações de trabalho criam ainda mais dificuldades no funcionamento daquelas unidades, o que terá consequências negativas junto da população no acesso e na qualidade dos cuidados de saúde», por isso a DORS considera que «o Governo tem de dotar a ACES Seixal-Sesimbra dos meios humanos necessários, com a admissão de trabalhadores na Administração Pública, integrados numa carreira, com direitos, através da realização de concursos públicos».


CASAL DE CAMBRA
Em defesa do SNS

A Comissão de Freguesia de Casal de Cambra do PCP está a apelar à população para que subscreva o abaixo-assinado em defesa da melhoria dos cuidados de saúde na freguesia.

Entre as reivindicações que os comunistas querem ver atendidas estão a abertura em regime de permanência do Centro de Saúde, um reforço dos meios materiais e humanos, e a adopção de um modelo de organização dos serviços que tenha presente a realidade social e a localização periférica da freguesia.

A degradação da prestação de cuidados de saúde resulta «da ausência de investimento por parte de sucessivos governos» e tem como objectivo de fundo descredibilizar o Serviço Nacional de Saúde, criando um ambiente favorável à sua privatização, denuncia ainda a Comissão de Freguesia no documento.