Afeganistão
EUA enviam mais 1400 soldados

Enquanto a propaganda imperialista continua a referir que os EUA prevêem começar a retirada das suas tropas do Afeganistão a partir deste ano, o governo norte-americano decidiu enviar mais 1400 soldados para o território ocupado.

A decisão, supostamente assumida pelo secretário da Defesa Robert Gates, baseia-se, segundo um porta-voz do Pentágono citado pela AFP, na mais pura «racionalidade», isto é, «o lógico é aproveitar os avanços que realizámos nos últimos meses e pressionar o inimigo», disse Geoff Morrel.

O Wall Street Journal adianta, por seu lado, que os militares deverão chegar ao Sul do país antes da Primavera. O periódico revela ainda que os comandantes militares estudam igualmente uma proposta visando reforçar em 3000 homens o contingente permanente na fronteira com o Paquistão.

A confirmar que os EUA não pretendem abandonar o Afeganistão tão cedo, o vice-presidente Joe Biden lembrou, em visita à capital afegã, que a Casa Branca está disposta a permanecer no país depois de 2014.

Com o presidente fantoche Hamid Karzai a seu lado, Biden voltou a dizer que o plano é que os militares dos EUA comecem a regressar a casa a partir de Julho, mas, à cautela, preparando já o recuo, acrescentou também que «não iremos embora se vocês não quiserem».

Quanto ao envio de mais 1400 soldados, o vice de Obama repetiu a conversa dos avanços sobre o inimigo, mas de novo previdente insistiu que «esses êxitos são frágeis e reversíveis e os afegãos deverão melhorar a sua segurança e a sua governabilidade se quiserem conservá-los».

Na conferência de imprensa conjunta, os jornalistas não foram autorizados a fazer perguntas, informou a AFP.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: