Breves
Defender o SNS

Centenas de pessoas concentraram-se sexta-feira junto ao Centro de Saúde de Corroios para exigir a construção de uma nova unidade de Saúde e mais médicos de família. A população do concelho do Seixal vai voltar à rua no dia 6 de Novembro, desta vez na Fábrica de Lanifícios da Arrentela, em defesa do Serviço Nacional de Saúde.

Para amanhã, sexta-feira, a partir das 18 horas, está prevista uma acção em defesa do Serviço de Atendimento Permanente de Benavente.


Novas formas de luta

Os vitivinicultores do Douro vão reunir-se em plenário, no dia 6 de Novembro, na Régua, para definirem formas de luta contra os problemas resultantes da quebra de benefício nesta vindima que não foi compensada com a subida do preço das uvas.


Falar dos serviços públicos

Integrada nas V Jornadas Autárquicas, a CDU de Torres Novas realizou, no dia 15, uma visita à Freguesia de Lapas, iniciativa que contou com a presença, entre outros, de Manuel Ramos, presidente da Junta daquela Freguesia, de Carlos Tomé, vereador na Câmara Municipal, e de Manuel Ligeiro, Ramiro Silva e Cristina Tomé, eleitos na Assembleia Municipal.


Acção de protesto

Promovida pela Comissão de Utentes dos Transportes Públicos de Setúbal, realiza-se hoje, quinta-feira, uma acção de protesto naquela cidade contra o brutal agravamento dos preços, a supressão de carreiras e horários e o degradar dos equipamentos e das condições de utilização dos transportes.


Tertúlia em Lisboa

O Auditório da Biblioteca Dr. Orlando Ribeiro, em Lisboa, acolheu, sexta-feira, uma Tertúlia com a presença da escritora Teolinda Gersão, que falou sobre «Os Bastidores da Cidade de Ulisses», e de Inocência Mata, professora de Literaturas e Culturas Africanas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que apresentou a comunicação «Vozes da Margem: outros femininos na África de língua portuguesa». Uma iniciativa promovida pelo Movimento Democrático de Mulheres, inserida no Ciclo «Lisboa, cidade aberta às autoras e criadoras».


Mais e melhor Saúde

A CDU está a promover, desde sábado, uma campanha por «Mais e melhor Saúde para a Bobadela», no sentido de reivindicar junto das entidades competentes a melhoria dos serviços públicos de Saúde na Freguesia. Esta iniciativa contou com uma acção de rastreio dos índices de glicémia e tensão arterial e de um abaixo-assinado para exigir a melhoria das condições e serviços do Centro de Saúde da Bobadela.


Protesto de utentes

Contra as portagens na A23, A24 e A25, houve «buzinões» de protesto na Guarda (17 de Outubro), na Covilhã (19 de Outubro) e em Castelo Branco (19 de Outubro). Para amanhã, às 18 horas, está prevista uma nova acção de luta na Rotunda do Hospital da Covilhã.


MURPI contra austeridade

Os reformados, pensionistas e idosos vão manifestar-se, no dia 10 de Dezembro, em Lisboa, para dizer ao Governo que estão contra o pacto de «rapina» da troika, assinado pelo PS, PSD e CDS, e as medidas «violentas de austeridade» do Orçamento do Estado para 2012, que «promove um ataque sem precedentes às condições de vida e aos direitos dos reformados, dos trabalhadores e das novas gerações».

«Na sequência de políticas realizadas pelos governos dos partidos que subscreveram o "pacto de rapina", acentuaram-se as injustiças e as desigualdades na distribuição dos rendimentos nacionais, em prejuízo dos que vivem dos seus salários e das suas reformas», lê-se no Projecto de Resolução aprovado, sábado, na Baixa da Banheira, no Encontro Nacional do MURPI. O Encontro – que registou mais de duas dezenas de intervenções –, contou com a presença de mais de duas centenas de participantes e de dezenas de convidados, vindos dos distritos de Braga, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Lisboa, Santarém, Setúbal, Évora, Beja e Faro. A iniciativa contou ainda com a participação de João Lobo, presidente da Câmara da Moita.

No início dos trabalhos, Casimiro Menezes, presidente da Confederação MURPI, depois de saudar os presentes e agradecer às entidades e pessoas que contribuíram para que o Encontro de realizasse, alertou para o facto de «as forças de direita instaladas no poder» estarem «a ajustar contas com Abril, pondo em causa os direitos dos reformados». No final, os reformados participaram numa «Marcha de Indignação» pelas ruas da Freguesia da Baixa da Banheira.


Estudantes em luta

Em nota de imprensa, a Organização Regional de Setúbal da JCP saudou as lutas dos estudantes que se têm desenvolvido no distrito, por um maior financiamento para a Educação, de forma a resolver os muitos problemas sentidos nas escolas. No dia 20, por exemplo, cerca de 150 estudantes da Escola Secundária Alfredo da Silva, no Barreiro, realizaram um «apitão» e exigiram mais funcionários. Quatro dias depois foi a vez dos alunos da Escola Secundária Cacilhas-Tejo reclamarem melhores condições materiais (aquecimento nas salas de aula), mais professores e menos alunos por turma.


Reforma política

Carlos Humberto, presidente da Junta Metropolitana de Lisboa (JML) criticou, quinta-feira, as medidas do Documento Verde da Reforma Administrativa, que prejudicam os municípios. «Esta é uma reforma fundamentalmente de carácter político», disse o também presidente da Câmara do Barreiro, em declarações aos jornalistas, no final de uma reunião da JML.